sexta-feira, 23 de abril de 2010

Implante que libera hormonios é utilizado para outros fins

Implante que libera hormônios e funciona como método contraceptivo e de combate à TPM tem sido usado como forma de ganhar massa muscular

Especialistas, porém, ressaltam chances de efeitos colaterais
Silvia Pacheco Publicação: 23/04/2010 07:00 Atualização: 23/04/2010 09:03

Correio Braziliense

Um método de liberação de hormônios por meio de um implante subcutâneo, inicialmente desenvolvido como contraceptivo e aliado na luta contra a tensão pré-menstrual, começa a ganhar espaço, porém, por conta de alguns efeitos colaterais: ganho de massa e definição muscular, aumento da libido e melhora na textura da pele. Trata-se de uma cápsula, de 3cm a 4cm, colocada sob a pele de mulheres com baixas taxas hormonais, liberando na corrente sanguínea progesterona, com uma pequena dose de estrogênio e testosterona (hormônios feminino e masculino, respectivamente).

A atração das mulheres por essas promessas é compreensível, mas não deixa de ser preocupante. Uma eventual aplicação inadequada, com níveis hormonais destinados mais a ganho muscular do que a qualquer outra coisa, pode gerar efeitos colaterais extremamente desagradáveis, tanto do ponto de vista estético quanto do de saúde.
O objetivo primeiro desses implantes é mesmo suspender a menstruação, quando ela se torna algo problemático, doloroso ou causador de endometriose. “Há mulheres que sofrem demasiadamente com a tensão pré-menstrual (TPM), que traz sintomas de depressão, irritação e dores. Além disso, há pacientes com um fluxo tão forte que chegam a ficar anêmicas. O implante combate tudo isso, além do efeito contraceptivo”, explica Malcom Montgomery, ginecologista e obstetra.
O médico esclarece que os implantes são combinações de hormônios que ajudam, além de na suspensão da menstruação, em tratamentos de saúde, como a reposição hormonal. “São mais de 30 combinações utilizadas por nós. O importante é individualizar a paciente para saber o quanto ela precisa de hormônio”, ressalta.



O presidente da Sociedade Brasileira de Ginecologia Endócrina (Sobrage), Elsimar Coutinho, é precursor e defensor do método no Brasil. Mesmo ele, porém, ao explicar como o implante é feito — à base de progesterona sintética, que tem uma pequena ação parecida com a da testosterona —, não deixa de se referir aos riscos de efeitos indesejáveis do implante. “É um composto químico que tem alguns efeitos andrógenos (no caso, que aproximam as reações do corpo feminino às do masculino). Isso leva a um aumento de massa muscular, mas também pode levar a aumento de pelos, queda de cabelos, oleosidade da pele, acne. Cabe ao médico dosar o hormônio de acordo com cada paciente, para minimizar esses efeitos colaterais”, ressalva Coutinho.Sem previsão

Ruth Clapauch, vice-presidente do departamento de endocrinologia feminina e andrologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbema) e membro da Sociedade Americana de Endocrinologia, esclarece que o uso desses implantes para fins estéticos não é regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nem pela Sociedade Americana de Endocrinologia. Ela alega que a questão da relação custo-benefício ainda não está bem fundamentada para o uso específico na estética. “O que não está bem fundamentado é a segurança na utilização desse hormônio, porque pode levar a vários efeitos colaterais. Eles podem ser de curto prazo, como aumento de pelos, queda de cabelo, engrossamento da voz e infertilidade, ou de longo prazo, como aumento da gordura abdominal, resistência à insulina, diminuição do colesterol bom e alteração da pressão arterial.”
Clapauch também ressalta a importância dos exames antes da colocação do implante, mesmo com fins contraceptivos. “Não posso dizer que ele é recomendado, isso vai depender de cada paciente.” Por isso, a mulher passa por uma bateria de exames de sangue, além de um ultrassom de todos os órgãos responsáveis pelas funções endócrinas, para só então o médico avaliar se ela pode fazer uso do método.

Malcom Montgomery, que tem pacientes famosas, como Ana Hickman, Sheila Mello e Adriane Galisteu, entre outras, afirma que recusou várias pacientes que buscavam a tal receita da beleza. “Não coloco o implante se a mulher estiver equilibrada hormonalmente. Seria o mesmo que ‘bombar’ essa paciente”, diz. “Os hormônios podem definir a qualidade de vida. O que fazemos é usá-los de forma equilibrada para atender os interesses das pacientes, baseados na saúde”, completa.
A professora de educação física Luciana Cirillo, 40 anos, utiliza o implante há seis. Ela conta que se rendeu ao método por conta dos fortes sintomas da TPM. “Sofria com oscilações de humor terríveis. Tinha períodos nos quais passava dias trancada dentro do quarto chorando. Em outros, queria matar meus dois filhos de tanta irritação. Depois que coloquei o implante, acabou tudo.” Porém, como tudo tem o outro lado, Luciana sofreu durante um ano com os efeitos colaterais até chegar à dose certa de hormônio. “Passei por meses de inchaço, acne e queda de cabelo. Pensei em desistir, mas nada pagava a alegria de não sofrer mais com a TPM.”

Como resultado secundário, a educadora física exibe um corpo bem definido de dar inveja a muitas meninas de 20 anos. “Quando a gente chega aos 40 anos, tudo começa a cair. Comigo isso não aconteceu, e devo isso ao implante — acho que ele ajuda a manter —, claro, aliado a muita malhação e a uma alimentação equilibrada”, diz. De acordo com Coutinho, se não houver disciplina nas atividades físicas e uma alimentação balanceada, o efeito no corpo é o contrário. “Não é mágica. Ele exige atividade física regular e alimentação correta, senão a mulher acumula gordura abdominal, uma característica masculina.”

“Chipadas”
Para Tatiana Cirillo, 28 anos, sobrinha de Luciana e atleta de corrida de aventura, o implante foi a saída para sanar o desconforto de estar menstruada durante os dias de competição e atingir uma melhor performance no esporte. “Não tem nada a ver com doping”, ressalta. Tatiana tinha uma baixa hormonal que foi sanada pelo implante de estradiol sintético. “Perdia muita massa muscular durante a competição e a causa era um desequilíbrio hormonal. Hoje, me recupero mais rápido”, conta. Além disso, a atleta relata que não é nada fácil ficar uma semana menstruada no meio do mato. “Era terrível e, na maioria das vezes, constrangedor”, lembra.
No mundo das academias, as mulheres que utilizam o método do implante são chamadas de “chipadas”. “A gente escuta as pessoas falando: ‘Olha aí, lá vai a bombada’. Isso é constrangedor”, comenta Flávia*, 40 anos. Mãe de dois filhos, ela utiliza o implante há oito anos como contraceptivo. “Tentei de tudo e não me dava bem com nenhum método”, lembra. Ela garante que o efeito secundário — dos músculos bem definidos — que o implante traz é mais fruto de sua genética e da disciplina nos exercícios. Mesmo tachada como “chipada”, Flávia é bastante abordada na academia por meninas que querem um corpo como o dela. “Malho desde os 30 anos e sempre fui magra. Tudo é uma consequência da vida que levo. As pessoas são mal informadas e acham que o implante é milagroso. Estão erradas”, diz.

Nome fictício a pedido da entrevistada
MULHER SEMPRE PREOCUPADA COM O CORPO. CUIDADO É SEMPORE BOM TER INFORMAÇÕES ANTES DE ADERIR A MODA DOS 'remédios"

sábado, 17 de abril de 2010

8 mandamentos para manter o corpo e acabar com a gula

8 erros que vão levar sua dieta por água abaixo


abril 11, 2010 por Tiane Brites
para quem gosta de dicas, encontrei estas aqui no site
http://www.magraemergente.com/destaque/8-erros-que-vao-levar-sua-dieta-por-agua-abaixo/
ESPERO QUE SIRVAM


Quando fazemos dieta, cortamos um monte de coisas gostosas para emagrecer e depois, voltamos a comê-las igual loucas. E o que acontece? O peso que eliminamos, volta correndo.
A lógica é fácil: Se quisermos realmente emagrecer, temos que mudar nosso comportamento em relação a comida e criar novos hábitos (e dessa vez, mais saudáveis), para conseguirmos manter o nosso peso.
Não adianta fazer dieta de Low carbs (com poucos ou nenhum carboidrato), comer só saladas ou fazer a dieta da sopa. As dietas milagrosas definitivamente não funcionam. Não tem segredo: alimente-se melhor, pratique atividade física e emagreça.

“Faço tudo direitinho e não consigo emagrecer!”. Se você costuma falar isso e vive insatisfeita com o corpo, dá uma olhadinha na lista abaixo, veja onde você pode estar errando na sua alimentação e tente mudar.

1. Você se alimenta com pressa?

- Fuja dessa armadilha! Acredite, a saciedade começa na boca. Além do mais, o estômago demora uns 20 minutos pra avisar o cérebro que está satisfeito. Então, se você comer com pressa ainda vai ter a sensação que está com fome e depois, com certeza, vai atacar um biscoito, um doce…



- Ponto pra você se reservar uns 40 minutos pra fazer sua alimentação tranquila, sentada e sem interferências (TV, barulho, conversas). É díficil pra você esse tempo todo? Comece aos pouquinhos e vá acrescentando a cada dia 5 minutinhos no seu tempo habitual pra se alimentar. Quando menos esperar, já vai estar mastigando mais a refeição e sentindo o gosto dos alimentos.



2. Você costuma dormir com fome?

- Fuja dessa armadilha! Dificilmente você vai ter uma boa noite de sono com seu estômago pedindo por comida e veja nesse link, algumas dicas para o seu jantar. Pular o jantar não ajuda a emagrecer, pelo contrário, o seu metabolismo vai ficar mais lento e vai demorar mais pra perder peso.



- Ponto pra você se você fizer uma refeição bem light antes de ir dormir. Faça uma sopa com poucos carboidratos e várias proteínas e legumes. Ou então, coma uma fruta ou faça um sanduíche de alface, tomates e atum. Com certeza seu estômago não vai reclamar.



3. Você tem boca nervosa?

- Fuja dessa armadilha! Se você foge da dieta o dia todo é porque não se alimenta corretamente. Aí, quando for ver, já devorou um pacote de biscoitos, comeu balas, doces… Não tem dieta que resista né, amiga?



- Ponto pra você se conseguir exorcizar sua alma gorda e ter uma alma magra pra sempre, deixe todos esses frufrus calóricos bem distante de você. No máximo, algumas barrinhas de cereais na gaveta do seu trabalho, tá?



4. Você abusa dos alimentos diets e lights?

- Fuja (correndo) dessa armadilha! Nem sempre elas são menos calóricas que os alimentos comuns. Os diets não tem açúcar e sal, mas não quer dizer que são menos calóricos. Os alimentos lights já possuem pelos menos 25% menos calorias se forem comparados com os alimentos normais.



- Ponto pra você se escolher os produtos lights. Eles ajudam no emagrecimento.



5. Você toma diuréticos e laxantes esperando que vai emagrecer?

- Fuja (correndo, correndo) dessa armadilha! Eles não eliminam as gorduras e sim, todos os nutrientes (vitaminas e sais mineirais) que fazem bem ao seu organismo. Com isso, sua reserva de nutrientes vai ficar baixa e provavelmente, vai aparecer alguma deficiência no seu sangue. Os diuréticos eliminam água do corpo e os laxantes, comida que estava no seu organismo.



- Ponto pra você se gastar mais energia do que consome. É assim que se emagrece. Dimiua os açúcares e gorduras e aumente os exercícios aeróbicos.

6. Sua alimentação não é variada?

- Fuja dessa armadilha! Assim a sua refeição passa a ser chata, sem cor e logo logo, vai enjoar dela. Tente variar o máximo possível e fazer refeições bem coloridas, caso contrário você vai ficar sem estímulo pra comer e vai apelar para os frufrus calóricos
- Ponto pra você se conseguir variar sempre. Se você almoça no self-service, tente colocar um pouquinho de cada coisa no seu prato. Quanto mais variar a sua refeição, mais o seu peso vai baixar.



7. Você fica com raiva e desconta na comida?

- Fuja dessa armadilha! Fato é que sempre que ficamos tristes, a comida é o refúgio quase que perfeito né? Lembre que a cada mordida no frufru calórico, você estará mais distante do seu emagrecimento. Se você se sente com raiva, chateada com alguma coisa, não desconte na comida e sim, no seu terapeuta. Fale demais no ouvido dele! (risos).



- Ponto pra você se tentar resolver sua raiva de outra forma. Faça uma faxina bem feita, vá pra academia, chora no ombro da sua melhor amiga, mas fique longe da comida, pelo menos por esses momentos. A comida nessa hora só vai te atrapalhar, confie em mim.



8. Você deixa de comer quando vai pra academia?

- Fuja dessa armadilha! Quando malhamos sem nos alimentar antes, perdemos gordura e também, massa muscular, consequentemente, gastamos menos calorias o que vai dificultar ainda mais a perda de peso.

- Ponto pra você se conseguir fazer uma boa refeição antes de malhar. Mas lembre-se: nunca vá treinar de estômago cheio. Espere sempre cerca de 30 minutos pra começar a malhar, porque caso contrário, o corpo vai pegar energia dos seus músculos e não dos alimentos que foi ingerido.

Quando a vida lhe sugerir desafios, não fique circulando ao redor dos seus hábitos comuns.

(Walter Grando)

Exercícios físicos ajudam no tratamento de bulimia e anorexia

12/04 - 00:03 - Agência Estado







ImprimirEnviarCorrigirNotícias SMSFale ConoscoExercícios físicos ajudam no tratamento de bulimia e anorexia Por Benjamin Apter* São Paulo, 8 (AE) - Diariamente somos bombardeados por mensagens que apontam o corpo ideal sempre como magro. Comerciais de TV e publicidades em revistas associam mulheres magérrimas a sinônimo de felicidade.



A busca sem limites para fazer parte do padrão de beleza considerado perfeito pode se transformar em duas doenças: a anorexia e a bulimia nervosa.



Apesar de características diferentes, é comum haver confusão entre as duas. Para esclarecer, a bulimia nervosa é diagnosticada quando o paciente come compulsivamente, se arrepende e induz ao vômito forçadamente, faz uso de laxantes, diuréticos e outros artifícios para eliminar o que ingeriu para não engordar. Na bulimia nervosa pode não haver perda de peso, o que torna o diagnóstico mais difícil por médicos, amigos e familiares. A doença é mais comum em pessoas do sexo feminino jovens, embora possa ocorrer em mulheres com mais idade e homens.



A anorexia se apresenta quando o doente não come praticamente nada, emagrece consideravelmente e tem receio de engordar. Acomete o mesmo público da bulimia nervosa e por vezes as duas doenças encontram-se associadas na mesma pessoa. A anorexia nervosa traz grande risco à saúde do portador, em casos extremos pode levar a óbito.



Esses sintomas são os mais comentados, porém, outro indício que pode evidenciar a presença dessas perturbações alimentares é a prática de exercício físico de forma exagerada. Se o ambiente onde o aluno pratica exercícios físicos for amparado de bons profissionais, rapidamente a equipe vai perceber o exagero do praticante de esportes e vai orientá-lo a procurar ajuda psicológica. Acompanhamento psicológico e apoio familiar são fundamentais para a reversão do problema que ocorre de forma lenta e gradual. O difícil para os portadores da doença é encontrar o equilíbrio entre a alimentação e o corpo que deseja.



A medicina esportiva trouxe um grande benefício para as pessoas que sofrem destas doenças, pois consegue auxiliá-las no tratamento com obtenção de um corpo saudável através de programas específicos de exercícios e acompanhamento nutricional. A obtenção de confiança na relação médico -paciente - fisioterapeuta - educador físico facilita o tratamento e diminui o tempo de recuperação. Esse resultado é conseguido de forma mais eficaz em ambiente seguro e controlado com profissionais ligados à área da saúde, altamente especializados.



São inúmeras as vantagens de exercícios físicos controlados. A mais importante atua na prevenção de mortes prematuras ou desnecessárias, incapacidades, controle dos custos com a saúde, manutenção de uma qualidade de vida melhor. Alguns benefícios desta prática merecem destaque: controle do peso, melhora da auto-estima, estímulo do convívio social, alívio do estresse, ansiedade, depressão e bem-estar. Os exercícios ainda melhoram e ajudam a controlar doenças crônicas como a pressão arterial, diabetes, osteoartrite, colesterol, triglicérides elevados entre muitas outras.
O programa de exercícios deve ser feito de forma personalizada, atender e respeitar os objetivos individuais que serão obtidos de forma segura com equipamentos, volume, carga e intensidade apropriados. As pessoas portadoras de bulimia e/ou anorexia nervosa tem um novo horizonte para o tratamento e o corpo que buscam com exercícios físicos.

*Dr. Benjamin Apter é médico especialista em Medicina Esportiva, Fisiologia do Exercício e Diretor da academia B-Active, em São Paulo. Contato através do email: apter@b-active.com.br
http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/04/12/exercicios+fisicos+ajudam+no+tratamento+de+bulimia+e+anorexia+9455385.html

Nem as mãos escapam de uma plástica....

Cirugias plásticas nas mãos para deixá-las mais jovens



A medida que a idade avança, podemos perceber as mudanças em nosso corpo e uma das partes que não da para esconder a idade, são as mãos, você faz plástica em todos os lugares para melhorar a aparência mas e as mãos? Ficar nova e bela e com as mãos envelhecidas não dá né. Bom para quem adora cuidar da beleza, uma solução para as mãos é o hand lifting.

O hand lifting é uma cirurgia plástica de rejuvenescimento das mãos. Trazendo a possibilidade de retirar todo o excesso de pele, que provoca a flacidez e deixa a pele com aspecto envelhecido. Dependendo do caso, a incisão, quase imperceptível, pode ser feita na borda lateral da mão ou então na região do pulso. Conforme o tamanho da mão, a incisão não requer mais que oito pontos.
Essa cirurgia, geralmente é acompanhado de um peeling (feito com TCA, fenol ou abrasão) para a retirada das manchas senis. É relativamente rápida e não exige hospitalização. A pessoa opera e volta para casa. A anestesia é local e o pós-operatório é tranqüilo. Após a cirurgia, o paciente deve manter a mão o mais imobilizada possível, por alguns dias, para não prejudicar o processo de cicatrização. Além disso, não pode deixar de usar cremes hidratantes, indicados pelo médico, e o indispensável protetor solar.

O hand lifting vem sendo muito associado a outras cirurgias plásticas. A paciente que vai fazer uma plástica no rosto, por exemplo, aproveita a anestesia e a hospitalização e também rejuvenesce as mãos.
Existem alternativas eficientes para remover as indesejáveis e denunciadoras (de idade e maus tratos) manchas senis. Entre elas, a aplicação do ácido tricloroacético (TCA), a 30% ou 40%, nas pintinhas. A substância provoca um leve ardor momentâneo, mas nada desestimulante.
“Esse procedimento pode ser combinado com um peeling na mão inteira, para renovar toda a pele, deixando-a mais lisinha, macia e com o tecido mais firme”, recomenda a Dra. Célia Beatriz David, especializada em Estética.

Nos dias seguintes à aplicação, é de se esperar que haja uma descamação da pele. Nesse período é preciso evitar o contato com água e produtos químicos. Na primeira aplicação, os resultados já surpreendem. No entanto, o número de sessões vai depender de cada caso, do número de manchas, do estado geral e da cor da pele.

Outra opção de tratamento é a utilização do laser. No momento, o mais empregado é o Krypton, especial para pigmentos. Em uma sessão, ele “ataca” pintinha por pintinha até completar toda mão. O processo é indolor e, muitas vezes, apenas uma sessão é suficiente para resolver o problema.
Uma grande novidade que vem surgindo com ótima aceitação é a bioplastia das mãos, outra solução

A Bioplastia pode recuperar estes volumes e disfarçar veias e tendões. O Tratamento é simples, e realizado com anestesia local. Por pequenos pertuitos no dorso da mão, são introduzidas as microcânulas especialmente criadas para esta finalidade. As microcânulas vão transportar o PMMA, ou microesferas de polimetilmetacrilato que vão recuperar o volume do dorso da mão. Não é necessário cortes e nem pontos. O paciente retorna para as atividades imediatamente, devendo por alguns dias utilizar uma luva, e evitar trabalhos manuais pesados.

http://www.anitamulher.com.br/anita/cirugias-plasticas-nas-maos-para-deixa-las-mais-jovens/

terça-feira, 13 de abril de 2010

Bulimia e anorexia: descubra como evitar as doenças

Por Redação Pantanal News/Portal Educação
Fontehttp://www.pantanalnews.com.br/contents.php?CID=51654


A perda de peso exagerada é comum em mulheres que buscam a harmonia do corpo perfeito. Ela está relacionada ao fato de ficar magra é sinônimo de beleza. Mas as características das mulheres que apresentam esses sintomas de magreza devem ser observadas pelos familiares, pois a busca excessiva é doença, como a bulimia e a anorexia.



No caso da bulimia nervosa, as pessoas comem compulsivamente e se arrependem, o que induz ao vômito forçado. É comum que esses indivíduos façam o uso de laxantes, diuréticos e outros artifícios para eliminar o que ingeriu e não engordar. Mas há também a bulimia nervosa, quando pode não haver perda de peso, o que torna o diagnóstico mais difícil pelo médico.



Já a anorexia apresenta-se quando o doente não come praticamente nada, emagrece consideravelmente e tem receio de engordar. É comum que a pessoa que tenha a bulimia nervosa também sofra com a anorexia. No caso da anorexia nervosa, esta traz grande risco à saúde do portador, em casos extremos pode levar a óbito.



Em ambos os casos, segundo a tutora do Portal Educação e psicóloga Denise Marcon, a doença é de difícil diagnóstico, porque os pacientes têm resistência em aceitar que estão doentes e os familiares demoram em perceber que algo está errado.

Estudiosos apontam que a prática de exercício físico e acompanhamento nutricional podem auxiliar no resultado de um corpo magro e saudável. Para a tutora do Portal Educação, a realização de um programa de exercícios físicos realizado por profissionais especializados é um grande aliado no tratamento, “vem de encontro com os sintomas, proporcionando tratamento adequado e de maneira mais eficaz”, comenta Denise.

Entre as vantagens dos exercícios físicos controlados estão a prevenção de mortes prematuras ou desnecessárias, incapacidades, controle dos custos com a saúde, manutenção de uma qualidade de vida melhor. Outros pontos que merecem destaque é o controle do peso, melhora da autoestima, estímulo do convívio social, alívio do estresse, ansiedade, depressão e bem-estar. De acordo com profissionais da área, os exercícios ainda melhoram e ajudam a controlar doenças crônicas como a pressão arterial, diabetes, osteoartrite, colesterol, triglicérides elevados, entre muitas outras.





Ícone da magreza, Twiggy revela: "queria as curvas de Marilyn Monroe"

Marina Alves

Publicado em 12/04/2010 12h00
O ícone da moda, Twiggy, fez história nos anos 60 como o principal rosto dos editoriais. Seu corpo magro e pequeno, aliado aos poderosos olhos grandes e cabelo curtinho, revolucionaram e abriram caminho para outras tendências arrebatadoras no mundo da moda. Mas, em entrevista para o Huffington Post no mês passado, Twiggy admitiu que o corpo que ela invejava era mesmo o de Marilyn Monroe – que, para os padrões atuais da moda, seria considerada gordinha.

"Sendo magra, gorda, pequena, negra, loira, ruiva...Você sempre vai querer ser outra coisa", ponderou. "Eu queria uma fada madrinha que pudesse transformar meu corpo para que ele fosse como o de Marilyn Monroe. Eu não tinha seios ou quadris, e eu os queria desesperadamente", confidenciou a ex-top.

No entanto, Twiggy fez questão de deixar claro que seu corpo magrinho não foi fruto de dietas mirabolantes: "Eu era uma modelo muito, muito magra nos anos 60, mas era natural...Era a minha estrutura física. Eu comia. Eu sempre dizia que eu comia, e eu parecia com o meu pai, que era bastante magro, então acredito que seja a genética".

Fonte: http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/lifestyle/2010/04/12/245503-icone-da-magreza-twiggy-revela-queria-as-curvas-de-marilyn-monroe

domingo, 11 de abril de 2010

O corpo como capital Mirian Goldenberg

O corpo como capital estudos sobre gênero, sexualidade e moda na cultura brasileira




Autora: Mirian Goldenberg






Este fascinante livro trata o corpo como um capital. E como todo capital, ele precisa ser cuidado, preservado e posto em movimento para dar dividendos. Mas não se trata de um corpo qualquer, mas o corpo do homem e da mulher brasileiros. Em nossa cultura, o corpo tem um papel central. Isso transparece no modo como caminhamos, gingamos, rebolamos, movimentamos a cintura, jogamos futebol, brincamos o carnaval, dançamos e praticamos a capoeira. A centralidade do corpo também está presente na preocupação quase obsessiva que temos em relação a não envelhecer, o que se traduz em malhar, vestir-se bem,

MAIS UM LIVRO QUE DISCUTE CORPO, MULHER, CONSUMO E CULTURA. TEMOS QUE CONHECER NOSSOS CORPOS...LEIAM E COMENTEM.

Mais um livro sobre corpo, consumo e cultura da Nizia Villaça


Mixologias: comunicação e consumo da cltura

Autora: Nízia Villaça

O livro Mixologias: consumo cultural e dinâmicas identitárias, por não ser fruto de pensamento sistemático ou dicotômico, constituiu espaço aberto para conexões que se cruzam em rede entre os diversos campos que têm sido explorados e interpelando o desejo neste e em outros projetos anteriores. O título Mixologias remete ao espaço de hibridações, miscigenações e misturas que se inscrevem numa linha não normalizadora ou prescritiva própria do paradigma clássico de cunho bipolar: norma x função; regra x conflito e sistema x significação, como bem acentuou Foucault. Instala-se uma espécie de cultura midiática performática cuja legitimidade é discutida por diversos autores.



SUMÁRIO



Introdução

1. A questão comunicacional e a produção do sentido
1.1- De Gutenberg ao ciberuniverso: leitores e internautas
1.2- Comunicação, desfronteirização dos gêneros e estratégias identitárias
1.3- A crônica e o consumo nosso de cada dia
1.4- Muito além da minissaia –

2. Espaços periféricos: negociações midiáticas
2.1- Centro e periferia: mão e contramão da moda
2.2- O corpo periférico da velhice
2.3- A expansão dar marcas e o DNA periférico

3. Consumo e experiências comunicativas
3.1- Um lifting comunicacional
3.2- A expansão da comunicação e o paradigma antropológico: diferença e poder
3.3- O corpo híbrido: interculturalidades

4. O corpo: identidade e diferença
4.1- O corpo carnavalesco: estética da exceção
4.2- Os imageiros do contemporâneo: representação e simulação
4.3- O corpo: do objeto ao abjeto


5- Espaços da moda e produção de sentido
5.1- O rio dos medos e dos prazeres
5.2- Mixologias: ressemantização e produção de sentido
5.3- Entre o épico e o dramático: identidades em tempos globais
Transversalidades









sábado, 10 de abril de 2010

Procura por cirurgias plásticas cresce entre as adolescentes

SOMENTE UMA LEMBRANÇA DO QUE ACONTECE HOJE


http://www.band.com.br/jornalismo/saude/conteudo.asp?ID=287002

Foto: Divulgação Cada vez mais adolescentes fazem lipoaspiração e prótese de mama
Bruna Carolina Carvalho
Segundo uma pesquisa realizada pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), 37.740 mil cirurgias plásticas foram realizadas, entre setembro de 2007 e agosto de 2008, em adolescentes com menos de 18 anos. Isso representa 8% do total de plásticas feitas no país.
Essa maior procura por jovens, em sua maioria meninas, pode ser conseqüência da ditadura da beleza imposta pela mídia. Cada vez mais adolescentes fazem lipoaspiração e prótese de mama para tentar se encaixar em certos padrões.
A estudante Flávia Florido, hoje com 20 anos, colocou uma prótese de silicone nas mamas aos 17. “Eu não me sentia bem comigo mesma. Não gostava de ir à praia de biquíni”, conta.
O psicólogo José Moucachen acredita que esse grande número de cirurgias plásticas em adolescentes está mais relacionado ao aumento do poder aquisitivo das famílias brasileiras. “Com o aumento do poderio econômico as falsas necessidades, os supérfluos, passam a ser adquiridos”.
Segundo a Dra. Luciana Pepino, médica e Membro Especialista em Cirurgia Plástica pela SBCP, as cirurgias mais procuradas são as de prótese de mama, as lipoaspirações, a rinoplastia (cirurgia no nariz), otoplastia (cirurgia na orelha) e a ginecomastia (redução da mama em homens).
Acima do senso estético é dever do cirurgião plástico avaliar fisicamente e psicologicamente os benefído procedimento proposto. “Toda a boa equipe de cirurgia plástica tem uma equipe de psicólogos”, afirma José Moucachen.
O completo desenvolvimento físico é fator primordial. Sem o corpo estar completamente formado, os resultados podem ser desastrosos.
A avaliação física, a primeira consulta, avaliação do endocrinologista e a presença dos pais são essenciais para uma cirurgia bem sucedida. “Minha mãe sabia o quanto era importante pra mim e me apoiou desde o começo”, afirma Flávia Florido.
Moucachen acredita que o jovem deve buscar outros atributos, que não a beleza física, para sentir-se bem. “A adolescência é uma idade do status, na qual o jovem busca inclusão social em grupos. Mas ele não pode apoiar a sua auto imagem apenas na beleza plástica”.
Redação: Bruna Carolina Carvalho

DESDE CEDO A SOCIEDADE REJEITA SEUS CORPOS .
CORPO= ACEITAÇÃO SOCIAL

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Obsessão por um corpo perfeito pode levar à anorexia alcoólica

Mais um texto que não é meu e deve ser puublicado Insatisfação

Conceitos irracionais de beleza e ideias ilusórias do corpo ideal causam distorções

08/04/10 às 16:35
Redação Bem Paraná

18/05/09

Cresce número de casos de homens com anorexiaQuantas pessoas você conhece que não são gordas, mas estão sempre de dieta, nunca se gostam, vivem contando as calorias e são obcecadas por estar em forma? Por conta do constante crescimento da valorização do “corpo perfeito” tem-se observado um contínuo sofrimento emocional e doenças alimentares em crianças, jovens e adultos insatisfeitos com o corpo. Exemplo disso é a anorexia alcoólica, junção de duas patologias graves - a anorexia e o alcoolismo.

Segundo a Psicóloga Débora Trindade Lanna, em sua experiência com pacientes com transtorno alimentar a aspiração por uma imagem corporal perfeita é inalcançável é interminável, pois é amparada por conceitos irracionais e percepções ilusórias. “Isto causa sérias distorções perceptivas que ocasionam a constante insatisfação com o corpo e a graves doenças, como os transtornos alimentares, anorexia, bulimia, Drunkorexia (anorexia alcoólica), entre outros”, explica ela.

O transtorno alimentar é uma doença multifatorial definida como desvio de comportamento alimentar que pode induzir ao emagrecimento extremo ou à obesidade. Já a Drunkorexia, ou anorexia alcoólica é um termo criado nos EUA para nomear a junção de duas graves patologias, a anorexia e o alcoolismo, distúrbio muito comum entre jovens e adultos de idade entre 20 e 40 anos, que ingerem bebidas alcoólicas no lugar da refeição.



Ainda segundo a psicóloga Débora, a similaridade entre as duas doenças está no quadro de alteração emocional e na busca obsessiva pelo corpo perfeito e magro. “obcecadas pela forma física perfeita, as mulheres ingerem doses excessivas de álcool para enganar a fome e amenizar as dores de estômago, substituindo refeições por bebidas e enviando estímulos falsos ao aparelho digestivo”, explica.



Estudos psiquiátricos demonstram que o alcoolismo, principalmente aquele ocasionados em mulheres, está ligado a problemas psicológicos como depressão, ansiedade, anorexia, bulimia, entre outros. Além disso, pode-se levar em conta que o álcool funciona como um anestésico momentâneo das emoções negativas, logo, percebe-se que muitas vezes a pessoa se utiliza da bebida alcoólica para “esquecer” fatos desagradáveis.

A anorexia e a anorexia alcoólica assim como qualquer outro transtorno alimentar não estão restritas a apenas uma classe social. A doença pode atingir qualquer classe e na maioria das vezes ocorre em meninas, de boa aparência, inteligentes e com perfil perfeccionista. Elas aparentam ser independentes, mas possuem um nível elevado de carência de afeto.
Pessoas que sofrem deste mal apresentam características semelhantes de comportamento, como a preocupação de comer em público, tentam se livrar da refeição em guardanapos ou bolsos. “O pensamento rígido e o sentimento de desvalorização são freqüentes, podendo ocorrer também o isolamento social”, diz a Débora.
A psicoterapeuta conta que as consequências dos transtornos alimentares são sérias e merecem atenção, pois podem levar à morte. “A anorexia ocasiona desnutrição, transformando mulheres saudáveis e bonitas em cadáveres ambulantes, já o álcool impede a absorção de muitas vitaminas, prejudica a atividade dos glóbulos brancos diminuindo a resistência do organismo às infecções. Dessa forma, a união das duas doenças acaba tendo um efeito destruidor”, alerta.

Tratamento
O tratamento mais indicado para as pessoas que sofrem de anorexia e anorexia alcoólica deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar formada principalmente por psiquiatra, psicólogo, pediatra, clínico e nutricionista, em função da complexa interação de problemas emocionais e fisiológicos que ocorrem nos transtornos alimentares. No que se refere ao tratamento psicoterápico, a terapia cognitivo-comportamental (TCC) tem-se mostrando eficaz nos resultados, pois baseia-se na teoria de que as cognições (pensamentos ou idéias) influenciam a sua afetividade e seu comportamento. Portanto, a TCC procura modificar a forma de pensar, sentir e agir para que assim a pessoa adquira comportamentos que passam a ser mais aceitáveis e adequados.

Sinais de alerta:
Fique atento aos principais sinais que um indivíduo que sofre de anorexia ou anorexia alcoólica pode apresentar:

· perda de peso em um espaço de tempo reduzido;

· obsessões com a alimentação e preocupação com peso corporal;

· crença de que se está gordo, mesmo estando com o peso abaixo da média;

· parada do ciclo menstrual,

· depressão, ansiedade e irritabilidade;

· exercícios físicos em excesso;

· progressivo isolamento da família e amigos;

· ingestão em demasia de bebida alcoólica.

Fonte: http://www.bemparana.com.br/index.php?n=140743&t=obsessao-por-um-corpo-perfeito-pode-levar-a-anorexia-alcoolica

Mais uma atriz nos EUA x Anorexia

Tori Spelling aumenta rumores sobre sua anorexia


Foto: Reprodução
Reduzir Normal Aumentar Imprimir A magreza da atriz Tori Spelling voltou a chamar a atenção dos fotógrafos com sua magreza exagerada. Ela, que participou da série Beverly Hills 90210, foi vista circulando com um vestido que deixava suas costas à mostra. O que impressionou foram os ossos de sua caixa toráxica em evidência.
A loira carregava a filha, Stella, no momento em que foi fotografada. No ano passado, ela negou por diversas vezes que possuía distúrbios alimentares e garantiu que tem uma alimentação saudável. De acordo com o site Radar Online, a atriz pesa aproximandamente 44 kg.

Fonte: http://diversao.terra.com.br/gente/noticias/0,,OI4372098-EI13419,00-Tori+Spelling+exibe+corpo+magro+e+aumenta+suspeita+de+anorexia.html
ATE QUANDO VAMOS LER ESTA NOTÍCIA? QUE TIPO DE BELEZA É ESTA QUE NO CINEMA EXIGE... ONDE O CORPO HUMANO PADECE?

terça-feira, 6 de abril de 2010

MP investiga duas mortes após cirurgias plásticas

SOLANGE SPIGLIATTI - Agência Estado


O Ministério Público do Distrito Federal investiga as causas da morte de duas mulheres após cirurgias de lipoescultura. Uma delas é Kelma Macedo Ferreira Gomes, de 33 anos, assessora do ministro das Cidades, Márcio Fortes.
Segundo o MP, ela faleceu na sexta-feira, em Brasília, quase uma semana depois da cirurgia, feita no Hospital Goiânia Leste, em Goiânia. Um laudo detalhado da morte deve ser entregue em 15 dias.

Na tarde de hoje, será apresentado o resultado das investigações sobre a morte da jornalista Lanusse Martins Barbosa durante cirurgia plástica de lipoaspiração ocorrida em 25 de janeiro deste ano, no Distrito Federal.
Tópicos: cirurgia plástica, mortes, investigação, Ministério Público
fontehttp://www.estadao.com.br/noticias/geral,mp-investiga-duas-mortes-apos-cirurgias-plasticas,533897,0.htm

sexta-feira, 2 de abril de 2010

França proíbe próteses de silicone exportadas para o Brasil


A Agência Francesa de Segurança Sanitária dos Produtos de Saúde (Afssaps) proibiu a venda, a exportação e a utilização de próteses mamárias de silicone de uma empresa do sul da França, a Poly Implant Prothèse (PIP), por suposta fraude na fabricação do produto.

Os implantes de silicone também eram exportados para vários países, inclusive o Brasil, afirmou uma porta-voz da agência sanitária francesa à BBC Brasil, sem precisar, no entanto, o volume vendido ao país.
Em um comunicado divulgado na terça-feira, a Afssaps informa que o fabricante utilizou nas próteses de silicone um gel não autorizado pelas autoridades sanitárias.

A agência afirmou ainda que as investigações sobre irregularidades nas próteses foram iniciadas há duas semanas, quando tomou conhecimento de que o número de casos de reações inflamatórias e de rompimento das próteses da marca PIP era acima da média normal dos demais fabricantes do setor.

De acordo com Jean-Claude Ghislain, diretor de equipamentos médicos da Afssaps, os casos de trocas das próteses da PIP por motivo de rompimento representam "quase o dobro dos seus concorrentes".

Recomendações

Segundo as autoridades de segurança sanitária, cerca de 30 mil mulheres na França utilizaram os implantes dessa marca em cirurgias plásticas. As autoridades recomendam que as pacientes que usam essa marca de prótese consultem seus médicos. O Ministério da Saúde francês criou uma linha telefônica especial para dar informações sobre o assunto.

O diretor da Afssaps afirma que no caso de rompimento da prótese mamária, não há normalmente vazamento do gel de silicone porque ele fica contido em uma cápsula protetora. Mas, segundo ele, o rompimento pode provocar inflamações importantes, além de deformar o seio, tornando necessária uma nova cirurgia.

"Temos dúvidas sobre as propriedades do gel utilizado por essa empresa, que pode justamente atravessar o implante e se espalhar pelo corpo. Por isso foi necessário proibi-lo rapidamente", disse Ghislain.
A Afssaps afirma, no entanto, que "nada justifica até o momento a retirada preventiva das próteses" implantadas nas mulheres.

Em um documento, a agência de segurança sanitária afirma que os responsáveis da companhia teriam reconhecido, durante uma inspeção dos fiscais, a utilização de um gel de silicone diferente do declarado aos órgãos franceses de saúde.

Investigação
A Procuradoria de Marselha, no sul da França, abriu uma investigação judicial por "fraude sobre a qualidade de um produto, publicidade enganosa, falsificação de documentos e por colocar em risco a vida de outrem".
As investigações estão sendo realizadas pela polícia de Marselha e pela agência de central de combate a infrações ao meio ambiente e à saúde, ligada à polícia militar francesa.
Os implantes que estavam no estoque da empresa já foram apreendidos, informou à BBC Brasil um porta-voz da polícia militar francesa.
Segundo ele, as investigações vão tentar determinar as responsabilidades dos eventuais envolvidos, incluindo intermediários da empresa.


Outro lado
A PIP, situada em La Seyne-sur Mer, no sul da França, chegou a ser líder do setor na França e um dos maiores fabricantes mundiais de próteses mamárias de silicone.
A BBC Brasil tentou entrar em contato com a empresa inúmeras vezes nesta quarta-feira, mas não obteve resposta ao telefone.
A empresa teve sua liquidação judicial decretada na terça-feira pelo Tribunal de Comércio de Toulon, no sul da França.
Segundo a imprensa local, a companhia, que acumula dívidas de 9 milhões de euros, teria cerca de uma centena de funcionários, já demitidos.
Contatada pela BBC Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) disse que está entrando em contato com as autoridades francesas e com os distribuidores da prótese no Brasil e só depois de conhecer mais detalhes sobre o caso irá se pronunciar sobre o assunto.

A agência disse que, até o momento, não recebeu qualquer notificação de problemas envolvendo a prótese no Brasil. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.


http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,franca-proibe-proteses-de-silicone-exportadas-para-o-brasil,532057,0.htm

Mulher faz 53 plásticas para parecer com rainha egípcia

Quarta, 31 de março de 2010, 15h26

Mulher faz 53 plásticas para parecer com rainha egípcia
Patricia Zwipp

Daily Mail/Reprodução

A inglesa que já passou por 53 cirurgias para parecer com a rainha egípcia NefertitiEnquete

Você acha loucura as cirurgias e investimento financeiro que a inglesa submeteu para parecer com a rainha egípcia?

» Publicitária passa por transformação e entra na moda dos fios curtos

» Mulher faz 53 plásticas para parecer com rainha egípcia

» Hairstylists de Lady Gaga e Kate Moss mostram tendências em feira de beleza

» Beleza instantânea domina os lançamentos da Hair Brasil 2010

Homens e mulheres normalmente lançam mão de cirurgias plásticas para reduzir marcas do tempo ou modificar coisas que não agradam. Pois essas metas passam longe dos planos da inglesa Nileen Namita, 50 anos, que já fez 53 intervenções só no rosto. O seu objetivo é parecer com Nefertiti, uma das rainhas do Egito Antigo.


Toda a história começou em 1987. Após sonhar com Nefertiti, decidiu que era sua reencarnação. Entre as operações estão: oito no nariz, duas nos lábios, cinco nos olhos, três implantes no queixo, um lifting de sobrancelhas, três liftings de rosto, seis miniliftings de rosto e implantes nas bochechas. Ela ainda planeja outras cirurgias.
Para conquistar a feição, Namita não mede esforços. Chegou a tirar a filha, Rachel, 16, da escola particular porque estava sem dinheiro devido aos gastos com os procedimentos estéticos. O valor ultrapassa R$ 540 mil. Namita disse ao jornal Daily Mail que não sente culpa e sabe que a garota pode se sair bem em qualquer instituição de ensino.
A aspirante à beleza de Nefertiti é artista e escritora, e afirmou que foi capaz de custear seus caprichos de vaidade com a venda de sua arte, escrevendo livros e dando palestras sobre a antiga rainha do Egito. Seu ex-marido também paga pensão mensalmente.
A filha reprova as atitudes da mãe. As duas estão tão distantes que contam os dias para que a Rachel possa sair de casa no fim deste ano. Namita pretende comprar um apartamento para a jovem em Brighton e se mudar para Tenerife.

Fonte: g1 31 de março de 2010
Mulher não é reconhecida após plástica e fica horas retida em aeroporto na China

Li tentou ficar parecida com a atriz coreana Kim Hee-sun, disse jornal.
Ela submeteu-se à cirurgia na Coreia do Sul, onde estava ilegalmente.
Da EFE, em Pequim

Uma mulher chinesa que passou por uma cirurgia plástica no rosto na Coreia do Sul teve que passar várias horas no aeroporto de Pequim, depois que as autoridades policiais não identificaram seu rosto, muito diferente da foto de seu passaporte.
Segundo o jornal "Xin Beijing", a mulher, de sobrenome Li, viajou em março de 2009 à Coreia do Sul para se submeter à operação, com o objetivo de ficar parecida com Kim Hee-sun, uma famosa atriz coreana.
Li, que se diz grande fã de Kim, decidiu ficar na Coreia do Sul com a esperança de conhecer a atriz pessoalmente, mas não conseguiu.
Após um ano na Coreia do Sul, as autoridades policiais descobriram que Li estava em situação ilegal no país, por isso ela foi detida durante sete dias, e finalmente deportada à China.

No entanto, seu retorno não foi tarefa fácil, pois a polícia não viu semelhança entre a imagem da mulher do passaporte e a que se apresentava no aeroporto.
Centenas de japonesas e chinesas operam os olhos, os seios ou o nariz todos os anos na Coreia do Sul, muitas delas querendo ganhar as feições de atrizes famosas.

Boa parte delas quer se parecer com o protótipo de beleza coreano, promovido nos lares asiáticos graças às séries televisivas de época que criaram verdadeiras estrelas de muito sucesso em toda a região.

Leia mais notícias de Planeta Bizarro
Fonte: G1 16 de março de 2010


Mulher faz lipo e esquece de pagar escola da filha. Pode???

Mulher gasta R$ 500 mil em plásticas e esquece de pagar escola da filha

Inglesa sempre buscou beleza da rainha Nefertiti.
Adolescente teve de mudar de escola.
Do G1, em São Paulo
http://g1.globo.com/Noticias/PlanetaBizarro/0,,MUL1552153-6091,00-MULHER+GASTA+R+MIL+EM+PLASTICAS+E+ESQUECE+DE+PAGAR+ESCOLA+DA+FILHA.html

Rachel Namita, de 16 anos, estudava em uma das mais renomadas instituições para garotas do Reino Unido quando foi avisada pela direção que deveria mudar de escola. O motivo? Sua mãe não tinha dinheiro para pagar as mensalidades do ano seguinte.

Ao questionar a mãe, Rachel descobriu a verdade: Nileen Namita gastou todas as economias da família em cirurgias plásticas. Ao todo foram 53 intervenções, num total de 200 mil libras (mais de R$ 500 mil). A inglesa é obcecada pela beleza de Nefertiti e faz de tudo para parecer com a rainha egípcia.


Ao jornal "Daily Mail", Nileen, de 50 anos, contou que sempre foi vaidosa. "Não conversei com a Rachel antes porque imaginei que ela soubesse de nossa situação financeira", explicou Nileen.
Pelas contas da inglesa, é muito mais fácil pagar cirurgias plásticas do que as mensalidades da escola da filha. "Para pagar a escola de Rachel, preciso de mil libras por mês, já para minhas cirurgias, gasto cinco mil em um ano e, no seguinte, não gasto nada".


http://g1.globo.com/Noticias/PlanetaBizarro/0,,MUL1552153-6091,00-MULHER+GASTA+R+MIL+EM+PLASTICAS+E+ESQUECE+DE+PAGAR+ESCOLA+DA+FILHA.html

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...