quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Homem supera anorexia e se torna fisiculturista profissional



Ollie Orchard conta que quando estava doente chegava a ter repulsa de comida Foto: Reprodução
Ollie Orchard conta que quando estava doente chegava a ter repulsa de comida
Foto: Reprodução
Ollie Orchard sofria de anorexia e, na tentativa de combater o transtorno, entrou em uma academia aos 18 anos. Hoje, aos 22, o jovem da cidade de Bristol é um fisiculturista profissional. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

Atualmente, Ollie pesa cerca de 115 quilos, tem se dedicado à carreira esportiva e ingere cerca de 5 mil calorias diárias para manter sua nova forma física. No primeiro ano de treinamento, ele ganhou cerca de 63 quilos e conseguiu alcançar o segundo lugar em sua primeira competição de fisiculturismo. “Estou em forma, saudável e focado em fazer algo com o meu corpo que não coloque a minha vida em risco”, acrescentou.

Ele afirma que, como parte da transformação que passou, raspou o cabelo, retirou os piercings que tinha e passou a levantar pesos “em um movimento para salvar minha vida”. A batalha de Orchard contra a desordem alimentar começou aos 14 anos, quando ele passava fome para se sentir em forma. “Eu estava enjoado de comida, tinha repulsa”, relembra. “Quando eu via pessoas comendo eu me perguntava como elas conseguiam”, completa.

Nada o fazia desistir da compulsão por manter-se magro. Mas a salvação veio em forma de uma visita à academia a partir do conselho de um médico e de uma ex-namorada. Então ele encontrou um orientador que o motivou a se comprometer com o esporte e, assim que começou a ganhar um pouco mais de massa, passou a levar o levantamento de peso a sério.

Ollie ingere 5 mil calorias diárias seis dias por semana e, aos domingos, chega a consumir 10 mil, quando se permite comer fast food. “Você fica muito alienado com a anorexia e, embora existam muitas pessoas na academia, ainda é uma jornada muito pessoal”. Quando começou a treinar, o jovem também passou a ler revistas sobre saúde e adotou uma dieta contendo alimentos como aveia, clara de ovos e sorvete. “Foi difícil pois meu estômago estava muito pequeno, mas eu estava determinado a ganhar peso”, disse.

Ele afirma que as desordens alimentares são um problema muito maior do que as pessoas recomendam. “Eu diria para tentarem achar algo que possa trazer controle e ao mesmo tempo satisfação”, recomenda. 

Estudante sueca revela como usou Instagram no combate à anorexia



A estudante sueca Antonia Ericsson, de 18 anos, publica fotos diariamente no Instagram para mostrar o que está a comer ou imagens em que ela está em frente ao espelho para mostrar a sua forma física. Nada anormal para uma jovem nem para utilizadores da rede social, onde a prática está mais do que popularizada. No entanto, no caso de Antonia, estas actividades funcionam quase como uma terapia para superar uma grave anorexia.

Tudo começou no início de 2012, quando ela e uma amiga começaram a consultar as calorias de tudo o que comiam. A brincadeira tornou-se hábito, evoluiu para a privação de alimentos e transformou-se numa grave doença. «Após desmaiar por três dias seguidos, fui internada», disse Antonia. «O médico disse que se não fosse internada naquele dia, provavelmente não teria sobrevivido por mais uma noite.»
A conta «eatmoveimprove» (comer, mexer e melhorar, em tradução livre) foi criada em Setembro de 2012, antes mesmo dos seus pais e amigos tomarem conhecimento do problema. O perfil teve início como um pedido de ajuda e passou por uma transformação, exibindo comidas e exercícios sugeridos por especialistas durante o processo de reeducação alimentar.

Actualmente com mais de 28 mil seguidores no Instagram, Antonia quer consciencializar as pessoas de que é possível superar os problemas com distúrbios alimentares, que é propagandeado por alguns utilizadores da rede. O assunto é levado tão a sério que a rede passou a «censurar» hashtags (marcadores) relacionadas com anorexia e bulimia.
O Instagram dispõe de botões de denúncia na aplicação para que utilizadores sinalizem imagens com spam, pornografia, incitação à violência, apologia à autoflagelação, discurso de ódio e violação de direitos de autor. Essas denúncias são avaliadas em seguida pela rede social segundo as suas directrizes de comunidade e termos de uso – os perfis não serão necessariamente bloqueados e excluídos.
A anorexia é uma doença mental e está relacionada com ansiedade. É necessário ter maturidade e procurar um tratamento para ir à raiz do problema. Mas o importante é parar de culpar a comida.
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=678691


Jovem morre após lipoaspiração

  •          

  • Quinta-Feira, 16 de Janeiro de 2014 / 10:55
    Uma mulher morreu após passar por uma cirurgia plástica na terça-feira (14), em Goiânia. Ludmylla Franco tinha passado por uma mamoplastia e uma lipoaspiração quando sofreu complicações cirúrgicas. A suspeita é de que a morte tenha sido causada por uma embolia pulmonar.
    Ludmylla Franco submeteu-se ao procedimento cirúrgico no Hospital Premium, na capital. Em nota, o Hospital Premium explicou que o procedimento cirúrgico foi realizado sem qualquer intercorrência. Após o ato, ela foi encaminhada para a unidade de recuperação pós cirúrgico sem qualquer alteração, onde se recuperou normalmente.

    Ainda de acordo com a nota, no início da noite a paciente manifestou sintomas de falta de ar leve, sendo prontamente avaliada e como não melhorou Ludmylla foi transferida por volta das 22h30, por meio de UTI Móvel, para o Hospital Renaissence, onde veio a falecer na madrugada da quarta-feira (15). A família da vítima não quis dar entrevista.

    O presidente da regional goiana da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Paulo Diniz, afirmou que ainda não tinha os dados completos a respeito do que aconteceu na sala de cirurgia. Embora não esteja confirmada a hipótese de embolia pulmonar, o médico informou que esta é uma das complicações mais recorrentes em cirurgias plásticas. Trata-se de um trombo (sangue coagulado) que encontra um vaso sanguíneo de calibre menor e entope a passagem de sangue.

    Outros casos

    Em julho de 2012, a funcionária pública Raila Silva Leal Carvalho, de 32 anos, morreu após uma lipoaspiração realizada em um hospital particular de Jataí. Em 2010, outras duas pacientes morreram por complicações em cirurgias de lipoaspiração. A funcionária pública federal Kelma Macedo Ferreira Gomes, de 33 anos, morreu no Hospital São Francisco, em Ceilândia, no Distrito Federal (DF). Mas ela passou por cirurgia de lipoescultura em Goiânia, na véspera. Kelma era assessora direta do então ministro das Cidades, Márcio Fortes.

    No mês de março de 2010, a dona de casa Lana Elisa Santos Gomes, de 35 anos, morreu na Clínica Hospitalar Matermaria, localizada no centro de Anápolis, depois de sofrer uma parada cardiorespiratória, ocorrida durante uma cirurgia de lipoaspiração. A suspeita era de que ela também tenha tido uma embolia pulmonar.
    FONTEhttp://www.rondoniaovivo.com/noticias/jovem-morre-apos-lipoaspiracao/110143#.Ut_FZMtTsbw

    domingo, 19 de janeiro de 2014

    Alemanha quer proibir cirurgias plásticas em crianças e adolescentes

    Alemanha quer proibir cirurgias plásticas em crianças e adolescentes




      • Share

        O governo alemão quer banir as intervenções puramente estéticas. Pressionados pelos padrões de beleza, jovens procuram fazer correcções em partes do corpo como nas orelhas e ao nariz.



        Jakob tem 15 anos e quer ser submetido a uma cirurgia plástica ao nariz. Acompanhado da mãe, do irmão e de uma assistente social, ele procura ajuda numa clínica particular de Bona, no leste da Alemanha.

        «Eu acho que o meu nariz é muito grande. Estive num hospital no ano passado, mas os médicos não quiseram operar porque eu era demasiado novo», explica. «Eu ainda não sou maior de idade, mas sofro com o meu nariz. Por isso, tenho a certeza que aqui eles vão ajudar.»

        O desejo de Jakob encaixa-se num debate em curso na Alemanha. O nariz dele funciona perfeitamente, ou seja, uma intervenção cirúrgica não é necessária. Mas ele sofre psicologicamente, não se sente bem e sente-se incomodado com a sua aparência.
        Em casos assim, o cirurgião plástico deve analisar com cuidado se faz ou não o tão desejado procedimento. «Os limites são ténues, mas cabe ao médico, juntamente com o paciente e a sua família, avaliar o quanto o jovem sofre», explica o cirurgião plástico Siepe.
        Segundo ele, deve haver um claro desvio dos padrões normais. O médico afirma que não operaria um jovem que se diz insatisfeito, embora tenha um nariz perfeitamente normal – ele sequer consideraria casos de pacientes que querem a correcção apenas por detalhes estéticos. «Não conheço nenhum cirurgião plástico que faria uma intervenção dessas num menor de idade», reforça.

        Segundo ele, casos de jovens que pedem uma cirurgia plástica de presente de aniversário ou de Natal são raros na Alemanha.
        Mas especialistas em saúde dos partidos políticos que formam o governo alemão – União Democrata Cristã (CDU), União Social Cristã (CSU) e Partido Social-Democrata (SPD) – vêem a situação de outra forma. Eles querem proibir as cirurgias plásticas desnecessárias sob o ponto de vista médico ou psicológico.
        Hoje basta o consentimento dos pais ou responsáveis para qualquer tipo de intervenção, até mesmo operações complexas, como o aumento dos seios ou lipoaspiração.
        A nova lei deve, porém, permitir a intervenção cirúrgica quando há, de facto, necessidade por razões médicas. Isso inclui também os jovens que sofrem um forte abalo psicológico por serem alvo de brincadeiras no colégio em razão das suas características físicas, como um nariz ou orelhas grandes.
        Para o médico Kerstin von Ark, da Sociedade Alemã de Cirurgiões Plásticos, Reconstrutores e Estéticos (DGPRÄC, na sigla em alemão), os políticos exageram a real dimensão do problema ao afirmar que 10% das cirurgias plásticas na Alemanha são realizadas em menores de idade. Segundo Von Ark, esse número seria de apenas 1%. Na maioria dos casos, as cirurgias são realizadas em pacientes que se queixam do tamanho das orelhas.
        Se uma nova regulamentação for aprovada, esses pacientes precisarão de uma avaliação psicológica para que possam ser submetidos a uma cirurgia, acredita Von Ark. «Para os cirurgiões, a nova lei terá pouca relevância», explica a porta-voz da DGPRÄC. «Mas o paciente terá mais um obstáculo para superar.»
        http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=680097

        App de cirurgia plástica para crianças é retirado do ar

        stado por:Exame.com emSem categoria 15 | 01 | 2014 - 19:25:16 0
        Críticas | 15/01/2014 19:57

        Desenvolvedor do app possui outros aplicativos com objetivos similares de cirurgias e mudanças visuais

        Reprodução/iTunes Preview
        Carregando... O app “The Plastic Surgery & Plastic Doctor & Plastic Hospital Office for Barbie”
        anterior próxima
        Um aplicativo onde crianças são encorajadas a realizarem cirurgias plásticas virtuais em uma boneca Barbie foi retirado do ar após críticas no Twitter.


        O jogo, chamado “The Plastic Surgery & Plastic Doctor & Plastic Hospital Office for Barbie”, era indicado para crianças a partir de 9 anos e as encorajava a usar seringas e bisturis para “corrigir áreas problemáticas” da boneca.
        Entre as “atividades” estavam injetar anestesia, fazer incisões com o bisturi e sugar a gordura com uma bomba. Estes processos poderiam ser repetidos em diversas partes do corpo da Barbie.
        A descrição do jogo era ainda mais perturbadora: “esta infeliz garota tem tanto peso extra que nenhuma dieta consegue ajuda-la. Em nossa clínica ela pode passar por uma cirurgia chamada lipoaspiração que a deixará magra e linda. Nós precisamos fazer alguns pequenos cortes em áreas problemáticas e sugar a gordura extra. Você nos ajudará a operá-la?”.
        A descrição e o uso do aplicativo geraram revolta na internet, e um grupo contra o sexismo chamado Everyday Sexism Project iniciou uma campanha no Twitter para que a Apple removesse o app de sua loja.
        O grupo também fez uma campanha para a remoção do mesmo aplicativo da loja de apps Google Play para Android. As duas versões já foram tiradas do ar nesta quarta-feira (15).
        O desenvolvedor do app possui outros aplicativos com objetivos similares de cirurgias e mudanças visuais e ao que tudo indica este sobre cirurgia plástica não tinha relação com a Mattel, fabricante das bonecas Barbie.
        fontehttp://www.boainformacao.com.br/2014/01/app-de-cirurgia-plastica-para-criancas-e-retirado-do-ar/

        Manequins com seios grandes são atrativos na Venezuela



        Diário da Manhã
        Wellynton Ribeiro
        Manequins com seios gigantes estão sendo produzidos na cidade de Valencia, na Venezuela e estão lançando um perfil para as mulheres venezuelanas.

         Foto: Reprodução
        Foto: Reprodução


        Em um formato onde manequins com bustos avantajados, cinturas finas e pernas longas, eles resultam no procedimento mais utilizado no país, agora são padrão, uma vez que as venezuelanas estão cada vez mais recorrendo às cirurgias plásticas para transformar seus corpos, o aumento de mama e lipoaspiração.

         Foto: noticias.uol.com.br
        Foto: noticias.uol.com.br


        Eliezer Alvarez, dono de uma oficina de manequins, disse que o negócio melhorou com o crescimento do número de mulheres que recorrem às cirurgias plásticas.

         Foto: noticias.uol.com.br
        fonte: http://www.dm.com.br/texto/161838

        quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

        'Barbie' da vida real faz sucesso na internet

         


        Valeria Lukyanova se tornou sensação na internet em seu país por parecer com a boneca Barbie Foto: Facebook / Reprodução
        Valeria Lukyanova se tornou sensação na internet em seu país por parecer com a boneca Barbie
        Foto: Facebook / Reprodução
        •  
        •  
        A russa Valeria Lukyanova, de 21 anos, se tornou sensação na internet em seu país por parecer com a boneca Barbie. Valeria chama atenção pela semelhança com a famosa boneca: ela tem olhos azuis, cabelo loiro e corpo "perfeito". Pelas semelhanças com a Barbie, alguns internautas têm especulado se ela é real ou não, segundo reportagem do jornal inglês Daily Mail.

        Em um vídeo postado no YouTube, uma versão animada da modelo sendo submetida a uma cirurgia para aumentar os seios reforça a tese de que nem tudo é natural na jovem russa. Fotos postadas no perfil dela no Facebook, além de um blog, mostram Valeria em poses "normais" ou em situações cotidianas. Porém, a presença do Photoshop, ao que tudo indica, é presente em quase todas as imagens.

        Real ou não, é certo que Valeria Lukyanova tem movimentado as opiniões. Os comentários na rede social muitas vezes condenam o visual da russa e outros, em menor quantidade, elogiam a "Barbie". Valeria já tem mais de 155 assinantes seguindo o seu perfil no site de rede e, de acordo com NMA.TV, ela está buscando seguidores na França e no resto da Europa.

        'Barbie da vida real' vive só de líquidos; veja antes e depois

        1 28
        A ucraniana Valeria Lukyanova, de 23 anos, ficou conhecida após publicar fotos na internet com aparência semelhante à da Barbie. Cabelos loiros, cintura fina e olhos azuis a tornam um "clone" da boneca, mas as curvas e traços da jovem exigem muito esforço. Ela contou que vive de uma dieta líquida e acredita que vem de outro planeta

        •  



        A ucraniana Valeria Lukyanova, de 23 anos, ficou conhecida após publicar fotos na internet com aparência semelhante à da Barbie. Cabelos loiros, cintura fina e olhos azuis a tornam um "clone" da boneca, mas as curvas e traços da jovem exigem muito esforço. Ela contou que vive de uma dieta líquida e acredita que vem de outro planeta. Com 45 kg, ela conquistou curvas aparentemente inatingíveis depois de passar fome e ter uma rotina regrada de exercícios. De acordo com o The Sun, a meta de Valeria é viver apenas de luz solar.

        Em entrevista a um jornal russo, ela disse que consome apenas suco de melão e framboesa. "Nos últimos quatro meses, eu estive em uma dieta líquida e, em seguida, eu pretendo beber somente água”, detalhou. Depois disso, a ideia é viver só de luz solar para ter “práticas espirituais mais profundas”.

        Quando questionada sobre o número de cirurgias plásticas que já realizou, ela garante que só colocou silicone. “O resto, exceto os seios, é natural. Eu nem sequer coloco cílios postiços”, contou.

        Quando mais nova, Valeria era fascinada por Barbies e tinha uma coleção com mais de 50. Aos poucos, ela começou a se transformar para ficar igual à boneca. As proporções da jovem parecem tão irreais, que muitas pessoas duvidaram se ela existia de fato.

        Após meses fazendo sucesso com fotos surpreendentes, ela apareceu ao lado de Olga Olenyk, uma jovem quase idêntica a ela. “Eu e Valeria viemos da constelação de Plêiades. Lá as pessoas costumam parecer assim”, disse Olga. A ucraniana concordou com a amiga e disse que a reconheceu de “vidas passadas” desde a primeira vez em que a viu.

        Mulher gasta 4 horas por dia para ficar parecida com a Barbie

      •  

        atualizado às 16h53

        Mulher gasta 4 horas por dia para ficar parecida com a Barbie

        Aos 21 anos, a manicure Lhouraii Li usa lentes de contato especiais e cílios postiços para fazer os olhos parecerem gigantes

        •  
        •  
        Uma maquiagem básica é o que a maioria das mulheres ao redor do mundo faz, com a falta de tempo e a rotina do dia a dia. Mas esse não parece ser o caso de Lhouraii Li, que gasta pelo menos quatro horas por dia para ficar igualzinha a uma boneca Barbie. Ela afirma que sua aparência é inspirada em uma combinação da moda japonesa com o estilo da boneca. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

        Aos 21 anos, a manicure de Bradford, West Yorkshire, usa lentes de contato especiais e cílios postiços para fazer com que os olhos pareçam gigantes Foto: Facebook / Reprodução
        Aos 21 anos, a manicure de Bradford, West Yorkshire, usa lentes de contato especiais e cílios postiços para fazer com que os olhos pareçam gigantes
        Foto: Facebook / Reprodução

        Aos 21 anos, a manicure de Bradford, West Yorkshire, usa lentes de contato especiais e cílios postiços para fazer seus olhos parecerem gigantes.

        Ela também aprendeu truques de maquiagem especiais para ficar ainda mais semelhante à boneca. “Aplico o delineador para fora da minha linha real do olho e também uso cerca de 14 pares de cílios”, explica, acrescentando que também raspou as sobrancelhas e as desenhou mais altas.

        Lhouraii conta que nunca sai de casa sem a maquiagem completa – mesmo quando vai apenas a um breve passeio pelas lojas do bairro. “Não é uma tarefa árdua”, garante. “As pessoas levantam e assistem a televisão, eu me levanto e faço minha maquiagem”, diz, afirmando que o hábito se tornou um entretenimento.

        Com cabelos longos, lisos e loiros, ela cita unicórnios, fadas e princesas da Disney como inspiração para compor a própria imagem. No entanto, ela conta que nem sempre foi obcecada por este universo. Na verdade, antigamente ela era gótica. “Eu me lembro que era apontada quando andava na rua, por pessoas me encarando e mostrando o que eu estava usando, então comecei me vestir de maneira ainda mais louca.”

        Ela afirma também que a atenção que ela desperta nas pessoas não a incomoda. “Obviamente, algumas pessoas dizem coisas ruins, mas eu simplesmente me desligo.”



        A transformação de gótica para ‘Barbie girl’ começou há quatro anos, quando ela começou a pesquisar a cultura japonesa. Agora, ela tem tutoriais no Youtube e já atraiu mais de 6 mil seguidores, com uma médias de 20 mil page views por vídeo.

        O seu maior fã, no entanto, é o namorado, Nathan Kent, que aprova o look. “Eu acho que seria melhor para ela se pudesse sair na rua sem tanta maquiagem, mas isso a faz feliz”, observa ele.

        Outras ‘bonecas’ pelo mundo​
        Lhouraii não é a primeira mulher a se espelhar nas expressões faciais da boneca Barbie. Com cintura fina, braços esqueléticos e enormes lentes de contato, a ucraniana Valeria Luhynova, 23, acredita que se tornou uma Barbie viva. Ela se transformou usando cirurgias plásticas e muitas camadas de maquiagem.
        A ucraniana Valeria Luhynova, tambem 'se transformou' em Barbie usando cirurgias plásticas e muitas camadas de maquiagem Foto: Facebook / Reprodução
        A ucraniana Valeria Luhynova, tambem 'se transformou' em Barbie usando cirurgias plásticas e muitas camadas de maquiagem
        Foto: Facebook / Reprodução

        Justin Jedica, 32, é outro exemplo. Ele gastou 96 mil libras (cerca de R$ 365 mil) em intervenções cirúrgicas para se parecer com um ‘boneco vivo’. Ele passou por cerca de 125 procedimentos, incluindo implantes de bíceps e tríceps e cinco correções no nariz. 

        Juventude: composto pode reverter em até 40 anos o envelhecimento

      • atualizado às 12h42

         

        Pesquisa feita com ratos mostrou redução do processo de envelhecimento no tecido do corpo de ratos

        Uma proteína encontrada em células vivas, chamada pela sigla NAD, pode ser a chave para desacelerar o processo de envelhecimento ou revertê-lo completamente Foto: Getty Images
        Uma proteína encontrada em células vivas, chamada pela sigla NAD, pode ser a chave para desacelerar o processo de envelhecimento ou revertê-lo completamente
        Foto: Getty Images
        •  
        •  
        Se você gostaria de ganhar de Natal a possibilidade de voltar a ter 20 anos, isso poderia virar realidade com uma nova invenção de cientistas, que afirmam ter descoberto o segredo da eterna juventude. Com informações do site do jornal britânico Daily Mail.

        Especialistas acreditam que é possível voltar até 40 anos no tempo depois de terem identificado um composto natural que provou ser capaz de retroceder os efeitos da velhice em camundongos.

        Uma proteína encontrada em células vivas, chamada pela sigla NAD, pode ser a chave para desacelerar o processo de envelhecimento ou revertê-lo completamente.

        Testes com ratos de dois anos, que receberam o componente por apenas uma semana, mostraram que o tecido dos animais voltou a ter o aspecto de seis meses de idade.

        O professor David Sinclair, que é especialista em genética na Harvard Medical School disse que, na idade dos humanos, isto significaria uma conversão de 20 anos.
        A proteína atua restaurando a comunicação entre as células de energia do corpo, que vão sendo rompidas com o envelhecimento. Sinclair comparou o processo a um casal. “Quando são jovens, se comunicam bem, mas como passar do tempo, a comunicação se quebra. E assim como com um casal, restaurar a comunicação resolve o problema”, analisou.

        Segundo o especialista, os resultados ainda precisam ser mais explorados, mas mostram que é possível identificar antecipadamente os aspectos do envelhecimento.

        O time que trabalhou na pesquisa agora analisa os resultados a longo prazo do NAD e como isso pode afetar o corpo com um todo. Eles também estudam se o composto pode ser usado com segurança no tratamento de doenças raras ou nas mais comuns, como as diabetes do tipo 1 e 2.

        O professor planeja também investigar se o NAD proporciona uma vida mais saudável e longa. Os resultados foram publicados no jornal Cell. 

        Mulheres começam a pensar em plástica aos 17 anos, diz pesquisa

      •  

        Levantamento realizado no Reino Unido mostra que elas fazem a primeira cirurgia estética, em média, aos 21 anos

         Foto: Getty Images Foto: Getty Images
        A vaidade das mulheres e a preocupação com uma aparência ganham cada vez mais força. De acordo com uma nova pesquisa feita pelo site SoFemine.co.uk, elas começam a pensar em cirurgia plástica aos 17 anos. Além disso, uma em cada cinco jovens com 20 anos já pensou em realizar algum procedimento cirúrgico em comparação com uma em cada nove mulheres com idade entre 50 ou mais. As informações são do Daily Mail.

        O estudo realizado com 1.042 mulheres no Reino Unido mostra ainda que elas estão fazendo plástica cada vez mais cedo, sendo que a idade média para a primeira cirurgia é 21 anos. Enquanto 8% das mulheres já passaram por algum procedimento cirúrgico, 21% consideram fazer a cirurgia e 17% defendem que nunca farão qualquer tipo de plástica.


        Entre os procedimentos, Botox continua sendo o mais popular do Reino Unido, com um quarto das mulheres adeptas. Em seguida, com 23%, silicone nos seios e 4% fizeram redução das mamas. Os dados mostram que uma em cada 14 optou por manter os seios do mesmo tamanho, mas com um novo formato.

        Para o corpo, a abdominoplastia é uma das mais populares, realizada em 16% das mulheres que fizeram plástica. Ainda assim, a lipoaspiração na parte interna das coxas está em ascensão, e já corresponde a 9% dos casos. O número de transplante de cílios e da cirurgia íntima também está crescendo.

        Entre as mulheres que fizeram algum tipo de cirurgia, 66% disseram que entrar na faca gera confiança com o corpo e 51% contaram que gostariam se sentir melhor com a própria aparência. Além disso, 32% disseram que queriam ficar mais atraentes para os homens, 13% fizeram a cirurgia para tentar “manter a relação com o parceiro” e 11% justificaram a busca de uma boa aparência para ter sucesso profissional.

        13º salário eleva nº de plásticas no fim do ano

        31/12/13, 09:28
             

        Demanda costuma aumentar de 20% a 30%, segundo cirurgiões.

                                                 
                                                
                                                          
        A demanda por cirurgias plásticas em dezembro e janeiro costuma aumentar de 20% a 30%, segundo o relato de cirurgiões. Eles contam que, além do recesso de fim de ano, outro motivo que leva as pessoas a optarem por essa época é o dinheiro extra do 13º salário, que ajuda a pagar o procedimento ou os gastos no pós-operatório.

                           Foto: Thais Caballero/Arquivo Pessoal
        A coordenadora de moda Thais Caballero aproveitou o 13º para cobrir gastos do pós-operatório

        O cirurgião Marcelo Olivan, médico da Disciplina de Cirurgia Plástica da Faculdade de Medicina da USP, conta que tem observado esse aumento nos últimos quatro anos. “Elas comentam que o motivo de escolher essa época é não só pela possibilidade de férias coletivas, mas também porque aproveitam o 13º salário para complementar alguma economia que já tinham”, diz o especialista sobre suas pacientes. Segundo Olivan, quem opta por usar o 13º na cirurgia plástica geralmente pensa no investimento como “um presente para si próprio”.

        Levantamento feito pela fabricante de próteses de silicone Silimed mostra que já em novembro deste ano houve um aumento de 8% nas vendas de próteses em relação aos meses anteriores. Na primeira quinzena de dezembro, esse aumento foi de 20%.

        Para o cirurgião Laércio Guerra Garcia, diretor da Clínica Ephesus, esse movimento de aproveitar o 13º salário para pagar a cirurgia plástica tem a ver com o fato de que o procedimento tornou-se financeiramente mais acessível.

        Se antes a plástica era feita principalmente por quem já tinha uma reserva para fazer o pagamento à vista, hoje as possibilidades de pagamento são mais flexíveis. “A cirurgia plástica não é mais somente da elite. As pessoas se programam, fazem uma reserva, planejam o parcelamento e conseguem pagar”, diz Garcia. Ele nota um movimento de 20% a 30% maior em sua clínica nessa época do ano.

        O Centro Nacional de Cirurgia Plástica, empresa que presta serviços administrativos e financeiros voltados à obtenção de crédito para a realização da cirurgia plástica, também relata um aumento de 30% na demanda em dezembro e janeiro. Segundo Arnaldo Korn, diretor da instituição, as pessoas costumam usar o 13º para dar entrada no valor total da cirurgia.

        Gastos no pós-operatório

        A coordenadora de moda Thais Passos Caballero, de 26 anos, resolveu colocar prótese nos seios e fazer lipoaspiração no início de dezembro já contando com o benefício do 13º. “O 13º me ajudou muito, principalmente no pós-operatório, em que se gasta muito com sessões de drenagem, remédios e cintas”, diz.

        Ela conta que juntou as duas parcelas do 13º e também bonificações e uma premiação que recebeu no trabalho. “Isso também me ajudou a dar uma entrada maior, o que foi bom para negociar o valor total da cirurgia.” Thais resolveu fazer os procedimentos porque queria cuidar melhor de si mesma. “Sempre quis colocar silicone, mas como sempre estudei, tinha outros focos, como fazer cursos e viajar. Agora resolvi focar um pouco em mim porque percebi que estava sempre me deixando em segundo plano.”

        Para o cirurgião Alexandre Barbosa, diretor da Clínica de Cirurgia Plástica de São Paulo, atualmente as pessoas estão mais preocupadas com seu próprio bem estar, o que reflete no aumento da demanda por cirurgias plásticas. “As pessoas juntam dinheiro e priorizam suas vontades. Não é só a busca pelo corpo perfeito, e sim pela melhora na qualidade de vida. Isso mexe muito com a autoestima das pessoas, por isso elas estão priorizando as cirurgias.”

        Calor x Frio

        Segundo o cirurgião Carlos Komatsu, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC), não há nenhuma contraindicação em fazer cirurgias plásticas no alto verão: a impressão de que a cicatrização pode ser prejudicada em climas quentes não procede. “Isso é um mito, o processo de cicatrização é exatamente igual no calor ou no frio”, diz Komatsu.

        A diferença é que quem é operado no verão não pode tomar sol, ir para a praia ou para a piscina. “Em relação ao uso das cintas, no verão pode ser um pouco mais desconfortável. Mas em termos de recuperação, não vai haver nenhum prejuízo”, afirma.

         
        Fonte: G1http://www.cidadeverde.com/13-salario-eleva-n-de-plasticas-no-fim-do-ano-151944

        salvem as mentes e não somente o corpo!!!!!!

        Primeira mulher é nomeada à frente de um tribunal islâmico


          
        Paquistão              30/12/2013 14:55

        Ashraf Jehan, de 56 anos, juíza da Alta Corte da província de Sind (sul), prestou juramento nesta segunda-feira ante a corte federal para a sharia
        AFP
        O presidente dos tribunais islâmicos federais do Paquistão, Agha Rafiq Ahmed, acompanha o juramento de Ashraf Jehan, que se tornou a primeira mulher nomeada magistrada em um tribunal federal islâmico
        Agha Rafiq Ahmed e Ashraf Jehan:"Hoje foi um juramento histórico, já que uma juíza se uniu às fileiras da corte islâmica", declarou Ahmed

        Karachi - Pela primeira vez na história do Paquistão, uma mulher foi nomeada nesta segunda-feira magistrada em um tribunal federal islâmico, uma instituição cujo papel é velar para que todas as leis deste país muçulmano com mais de 180 milhões de pessoas sejam de acordo com a sharia.

         

        Ashraf Jehan, de 56 anos, juíza da Alta Corte da província de Sind (sul), prestou juramento nesta segunda-feira ante a corte federal para a sharia, um tribunal criado em 1980 pelo ditador Zia ul-Haq, com o objetivo de islamizar as instituições do Paquistão, segundo país muçulmano mais povoado depois da Indonésia.
        "Hoje foi um juramento histórico, já que uma juíza se uniu às fileiras da corte islâmica", declarou à AFP Agha Rafiq Ahmed, o presidente dos tribunais islâmicos federais do país.
        "Nada na Constituição proíbe que uma mulher esteja à frente de um tribunal islâmico e não fazemos qualquer discriminação entre homens e mulheres", declarou o dirigente.
        "Tomei esta iniciativa pensando que assim será enviada uma mensagem ao resto do mundo de que somos pessoas inteligentes e também para dissipar falsas ideias sobre o Paquistão e a religião muçulmana", acrescentou.
        fonte: http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/primeira-mulher-e-nomeada-a-frente-de-um-tribunal-islâmico
        VIDA NOVA!!!!!!!!!ANO NOVO?????????

        ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

        Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...