terça-feira, 30 de outubro de 2012

Nicole Scherzinger revela que sofreu de anorexia e automutilação




Nicole Scherzinger falou sobre sua luta contra distúrbios alimentares em entrevista ao programa Behind the Music, da rádio VH1. A cantora revelou que quando era membro das Pussycat Dolls, começou a sofrer de anorexia e que costumava se automutilar.



"Eu me odiava. Eu estava realmente desgostosa comigo mesmo e também constrangida. Eu me sentia só. Estava em um grupo, mas nunca me senti tão só em toda a minha vida", disse Nicole.



A cantora, que namora o piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton, disse que se sente nervosa em falar sobre isso pela primeira vez.



"É constrangedor. Nunca falei sobre isso. Como eu disse, nunca me fiz de vítima e nunca quis que minha família ouvisse coisas de mim porque acho que isso partiria seu coração."



Nicole continuou:



"Acho que isso é como um vício. Nunca tomei drogas, mas essas coisas que fazia comigo mesma eram como um vício. Eu saía do palco com aquela energia e quando voltava ao camarim estava sozinha novamente, por isso eu fazia aquelas coisas. Minha bulimia era meu vício. Me ferir também era um vício."



Sobre o hábito da automutilação, Nicole disse:



"Eu fazia isso todos os dias, por anos. Toda vez em que eu ficava um minuto sozinha, eu me feria. Eu tinha bolhas e cicatrizes nas mãos e tentava escondê-las. As meninas podem falar sobre isso."


http://ofuxico.terra.com.br/noticias-sobre-famosos/nicole-scherzinger-revela-que-sofreu-de-anorexia-e-automutilacao/2012/10/05-150822.html
E A EPIDEMIA CONTINUA SOLTA

Lady Gaga perde 11 quilos em duas semanas



Diminuir Aumentar Imprensa acredita que ela realmente sofre de algum distúrbio alimentar Publicidade
Lady Gaga perdeu cerca de 11 quilos em duas semanas. A cantora, que foi criticada pelo seu rápido aumento de peso e até culpou o restaurante de comida italiana do pai pelos quilinhos à mais, não emagreceu de modo saudável, segundo informa a revista In Touch Weekly.



A publicação afirma que a popstar, que já revelou ter sofrido de bulimia e anorexia quando era adolescente, chocou os fãs quando alegou perder 11 quilos em duas semanas, por causa de sua campanha para 2013, Body Revolution.



O tablóide sugere que Gaga pode ter bulimia novamente, e recordou que a cantora vomitou várias vezes no palco do seu show em Barcelona, no dia 6 de outubro.



"Ninguém pode emagrecer 11 quilos em apenas duas semanas. Significa que há algo errado e pouco saudável nessa dieta", comenta o especialista.

http://ofuxico.terra.com.br/noticias-sobre-famosos/lady-gaga-perde-11-quilos-em-duas-semanas/2012/10/11-151328.html Que disparate campanha contra anorexia e perda de pesp acelerada????

Atriz levanta suspeita de anorexia por causa de magreza extrema



Postado por Ofuxico.com.br em 25 outubro, as 9:20
A atriz irlandesa Antonia Campbell-Hughes surpreendeu, esta semana, ao comparecer à estreia do filme Frankenweenie mostrando uma triste e frágil figura.

A imprensa começou a especular que estava claro que ela estaria sofrendo de anorexia, após supostamente perder mais de 15 quilos nas últimas semanas.



Por sorte Campbell, de 30 anos, famosa no Reino Unido por seu papel na comédia Lead Balloon, não está doente. Ela explica que está extremamente magra porque está filmando o longa 3096, que contará a história de Natascha Kampush, uma menina austríaca que foi mantida refém por oito anos, antes de ser localizada pela polícia.



Hughes comenta que não foi fácil perder tanto peso, mas disse que se inspira em atores como Christian Bale, que também ficou muito magro para The Machinist e mais recentemente, Matthew McConaughey para The Dallas Buyer’s Club.

Fonte: Boainformacao.com.br http://www.boainformacao.com.br/2012/10/atriz-levanta-suspeita-de-anorexia-por-causa-de-magreza-extrema/
Fonte: http://www.boainformacao.com.br/2012/10/atriz-levanta-suspeita-de-anorexia-por-causa-de-magreza-extrema/

Marisa responde às críticas ao comercial acusado de incentivar anorexia



23/10/2012 07h31 • Da redação Novo comercial da Marisa é acusado de machismo e de incentivar a anorexia - Reprodução


Na semana passada (17) o comercial intitulado “Homenagem” da rede de lojas Marisa causou bastante controvérsia nas redes sociais e recebeu duras críticas. O vídeo que mostra uma moça magra experimentando peças de roupa enquanto comenta seus esforços para conquistar a silhueta sequinha para o verão, foi considerado machista e acusado de incentivar a anorexia.



Na tarde desta segunda-feira (22) a Marisa publicou em sua fanpage um comunicado oficial sobre a polêmica e afirmou que não teve intençào de impor estereótipo de beleza e que o bom humor é marca da empresa.



Confira o comunicado:



“Em relação ao filme “Homenagem” da nova coleção de alto verão, a Marisa esclarece que o intuito foi mostrar, de forma bem-humorada, um tema tão recorrente entre algumas mulheres nesta época do ano, que é o desejo de estar bem com o seu corpo para encarar o verão. Não à toa, este é o período de maior procura por alimentação saudável e academias de ginástica. Uma verdadeira “luta” a que se propõem tantas mulheres para atingir esse objetivo e que, de um modo geral, passa pela adoção de uma dieta mais rica em alimentos menos nocivos à saúde, porém não tão empolgantes para boa parcela da população. E aí a graça do filme.

A companhia, que está há mais de 60 anos no mercado e é hoje associada à mulher brasileira de todos os credos, raças e medidas, desenvolvendo sempre coleções democráticas, acessíveis e trazendo as últimas tendências da moda, lembra que o bom humor e a irreverência sempre foram marcas das campanhas da empresa.

A Marisa reforça que a peça publicitária não teve em nenhum momento o objetivo de impor este ou aquele estereótipo, tampouco de encorajar a adoção de dietas radicais. Mesmo porque a companhia acredita que sua longevidade se deve a excelente relação que construiu com seus clientes, parceiros e colaboradores.”



Apesar do esclarecimento da loja, mais de 250 internautas comentaram a publicação no Facebook ainda se dizendo extremamente ofendidos com o vídeo.


fonte:http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/lifestyle/2012/10/23/311643-marisa-responde-as-criticas-ao-comercial-acusado-de-incentivar-anorexia#0 disponivel em 30 de outubro


Chinês processa esposa por cirurgia plástica feita antes do casamento



Jian Feng descobriu que beleza da mulher não era natural após ter uma filha "muito feia" -29/10/12 às 20:32 atualizado às 20:49


Esposa de Jian Feng, antes e depois da cirurgia
(foto: Reprodução)
Alegando ter sido enganado, um chinês pediu o divórcio e processou a mulher, e ganhou uma indenização de cerca de R$ 245 mil.



O curioso, porém, é que o caso não foi motivado por uma traição ou alguma briga por dinheiro, mas porque a mulher havia feito uma cirurgia plástica para ficar mais bonita antes de eles se casarem.



Jian Feng alega que foi enganado pela esposa, pois ele acreditou que a beleza dela era natural, e não formada a partir do bisturi de um cirurgião.

No tribunal, afirmou que estava profundamente apaixonado por sua esposa, até que ela deu à luz uma menina.
Segundo ele, a criança era muito feia, sem semelhanças com ele ou a esposa.

Feng acabou descobrindo que a mulher havia passado por uma cirurgia plástica e pediu o divórcio.

disponivel: http://www.bemparana.com.br/noticia/235278/chines-processa-esposa-por-cirurgia-plastica-feita-antes-do-casamento acesso em 30 de outubro



Cidade chinesa proíbe menores de colocarem olhos «mais ocidentais»



O aumento das cirurgias plásticas entre os jovens chineses e a obsessão com a beleza preocupa a China
uma cidade chinesa vai proibir os menores de idade de se submeterem a cirurgias plásticas. A AFP explica que esta medida visa combater a crescente obsessão do país por este tipo de intervenção cirúrgica.



As regras da cidade de Guangzhou estão a ser definidas tendo em conta os perigos da cirurgia plástica num país onde três milhões de pessoas por ano fazem operações para mudar a sua aparência, segundo a imprensa local.



«Se for aprovado, o regulamento será a primeira lei que aborda a questão da cirurgia plástica para menores de 18 anos na China», disse ao «China Daily» a advogada Zhao Yin, acrescentando que espera ainda que a lei se estenda a todo o país.



O regulamento para Guangzhou, que é a capital da província da Guangdong, no sul da China, entrará em vigor no próximo ano.



Os jovens chineses estão a virar-se para as cirurgias plásticas ao mesmo tempo que se tornam obcecados com a beleza.



Yang Jianguang, professor de Direito da Universidade Sun Yatsen em Guangzhou, disse ao «China Daily» que «as cidades por todo o país têm assistido a pessoas cada vez mais jovens a submeterem-se a cirurgias plásticas nos últimos anos».



«Em busca de uma aparência elegante ou bonita, esses jovens podem tomar uma má decisão e submeterem-se a um procedimento que pode prejudicar a sua saúde», defende o professor.



A preocupação com a segurança dos pacientes aumentou depois da morte da cantora pop Wang Bei durante uma cirurgia plástica em 2010.



Em agosto, o Ministério da Saúde pediu às autoridade de saúde locais para apertar o controlo.



Os tratamentos mais populares incluem pequenas correções no rosto, como o alargamento nasal e a cirurgia de «pálpebra dupla» que faz com que os olhos pareçam maiores ou mais «ocidentais».



Outros procedimentos incluem lipoaspiração, rinoplastias e aumento do peito.

Fonte: http://www.tvi24.iol.pt/internacional/lei-cirurgia-tvi24-saude-china-ultimas-noticias/1386805-4073.html



Para exibir corpo mais magro, Christina Aguilera usa anúncio antigo

26 de Outubro de 2012 • 13h52





À esquerda, Christina em anúncio. À direita, a cantora atualmente

Foto: Divulgação/Getty Images



Patricia Zwipp

--------------------------------------------------------------------------------

foto de divulgação do perfume Royal Desire (em tradução literal, Desejo Real), Christina Aguilera aparece muito mais magra do que realmente está. Mas isso não é obra e milagre do Photoshop. Segundo o jornal Daily Mail, a cantora optou por fazer circular novamente uma campanha que foi clicada há dois anos.



Ainda segundo a publicação inglesa, os fãs estão se perguntando por que ela não investe em novas imagens com a forma atual. A foto divulgada mostra a loira com cabelos à la Marilyn Monroe e vestido tomara-que-caia rosa. A fragrância foi lançada em 2010 no Reino Unido e, em 2011, nos Estados Unidos.



Além disso, um escritor do site Jezebel disse que até mesmo essa foto antiga passou por correções que distorceram o corpo da cantora. Um dos problemas estaria na torção do pulso apoiado na poltrona
fonte: http://beleza.terra.com.br/corpo-em-forma/para-exibir-corpo-mais-magro-christina-aguilera-usa-anuncio-antigo,ed98bca1b9d9a310VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html

O corpo é suas artimanhas!!!

sábado, 20 de outubro de 2012

Lady Gaga assume que luta contra anorexia e bulimia

Polémica

 

por Fernanda Mira26 setembro 2012

A cantora fez a confissão na internet acompanhada por esta imagem
A cantora fez a confissão na internet acompanhada por esta imagem Fotografia © Twitter Lady Gaga
 
A cantora partilhou imagens no seu site oficial com a legenda: "(Tenho lutado contra) bulimia e anorexia desde os 15 anos de idade". Esta foi a forma encontrada por Gaga para responder às críticas de que estava gorda.
Depois de no sábado ter publicado uma imagem de Marilyn Monroe no twitter com uma citação da atriz - "Para todas as raparigas que pensam que são feias porque não usam 34, vocês são lindas. A sociedade que é feia" - a cantora volta a encarar de frente as recentes críticas ao seu excesso de peso e mostrou-se em biquini aos fãs.
Gaga, 26 anos, também agradeceu o apoio que tem recebido dos fãs após as críticas de que foi alvo na semana passado sobre o seu excesso de peso: "Obrigada a todos os meus fãs, que me amam incondicionalmente e sabem o significado da compaixão e da verdadeira beleza".
Recorde-se que recentemente durante um programa de rádio, Lady Gaga havia confessado que estava de dieta após ter aumentado de peso durante um intervalo de cinco semanas entre concertos. Aqui revelou que não se sentia mal pelo aumento de peso. "Como vocês sabem, eu não ligo a isso, nem um segundo. Adoro comer pizza e massa, afinal sou uma rapariga italiana de Nova Iorque".
http://www.dn.pt/inicio/pessoas/interior.aspx?content_id=2792888&seccao=ntv

Corpo da mulher é dominado pelo machismo”, diz Clair Castilhos

Corpo da mulher é dominado pelo machismo”, diz Clair Castilhos
7/10/2012 7:43, Por Vermelho
Temas como o direito ao tratamento contra infertilidade, ao parto humanizado, à anticoncepção e ao aborto estão na pauta de discussões da Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos. A diretora-executiva da rede, Clair Castilhos Coelho, esteve em Londrina para participar de uma palestra na Universidade Estadual de Londrina (UEL), e concedeu uma entrevista à Folha de Londrina, sobre esses temas.

Palestra proferida por Clair Castilho / foto: Agência UEL
A palestra ”Direitos Sexuais e Reprodutivos na América Latina: Avanços e Retrocessos” aconteceu na quarta-feira (26) e lotou a sala de aula da UEL. Para a feminista, o processo de reprodução ainda é influenciado por tabus culturais.
Defensora do amplo direito de homens e mulheres decidirem sobre o exercício da própria sexualidade e processo reprodutivo, ela batalha, na Rede, pela inclusão desses temas no rol dos Direitos Humanos. Segundo ela, direitos sexuais básicos, como o planejamento reprodutivo e até o aborto, sempre foram cerceados pela sociedade e transformados em tabus. Antes pela culpabilização da mulher, rotulada de pecadora. E ainda hoje, tratando a gravidez como uma espécie de ”doença”.
”Quando o casal se separa, o papo dominante é o seguinte: a mulher que se vire, porque o filho é dela. Então, se ela vai se virar porque o filho é dela, pode se virar do jeito que quiser, incluindo a interrupção da gravidez”, argumenta.
Folha de Londrina: O que são direitos sexuais?
Clair Castilho Coelho: É um conceito construído pelo movimento feminista ao longo do tempo e trata dos direitos dos homens e mulheres terem ampla liberdade de exercício e de decisão sobre o processo reprodutivo. Inclui desde tratamentos para infertilidade, planejamento reprodutivo e interrupção da gravidez até o direito ao pré-natal, parto, puerpério e o direito a uma gravidez saudável com atendimento ao parto.
Folha de Londrina: Em que sentido esses direitos têm sido cerceados?
CCC: O processo de reprodução dos seres humanos, historicamente, ao invés de ser considerado como uma questão individual, da vida privada, sempre foi controlado pela sociedade através da culpa, do pecado, da penalização das mulheres e pela restrição do exercício da sexualidade. Como há uma tradição na nossa sociedade de pensamento patriarcal, que é uma forma elegante de tratar o machismo, esse pensamento patriarcal sempre coloca a mulher como um complemento do homem. Mas como o processo de reprodução a coloca como um ser único, independente em relação a esse pátrio poder, há a tendência de regular a reprodução. Como a gravidez é uma manifestação de que a sexualidade foi exercida, o cerceamento veio, primeiro, da associação ao pecado, à culpa, quando se diz que as mulheres são responsáveis pelo pecado original. Depois, como o pecado e a culpa não davam mais conta de manter as mulheres submissas, entra a medicina e a biologia no preocesso. E aí a gravidez – que é um período apenas fisiologicamente diferente na vida das mulheres – passa a ser intensamente medicalizada, muitas vezes tratada como doença, e também objeto de estudos no campo da biologia e da saúde, fazendo com que as mulheres ficassem submissas ao poder médico, ao conhecimento dessas profissões.
Folha de Londrina: Na prática, esses direitos reprodutivos incluem desde a adoção de métodos anticoncepcionais até o direito de ter o parto escolhido?
CCC: Tudo relativo à anticoncepção, contracepção, pré-natal, tipo de parto, puerpério, exigência de um parto humanizado. Exigimos que os centros de saúde informem às mulheres sobre todos os métodos anticoncepcionais possíveis e defendemos também o direito à interrupção da gravidez, que é o aborto, quando a mulher não está em condições, ou não quer, ou não pode levar a gravidez adiante.
Folha de Londrina: Vocês defendem que se trata de uma decisão da mulher?
CCC: Vem desde os anos 60 a discussão sobre o direito ao próprio corpo, de autonomia sobre o corpo e os processos pelo quais ele passa.
Folha de Londrina: É uma questão polêmica. Como vocês têm avançado nessa discussão?
CCC: É um campo de conflito, sempre. Viemos de uma tradição em que o corpo da mulher é dominado pela cultura, pela legislação, pela tradição, pelo machismo e pela questão econômica e social. A mulher não pode escolher se quer ou não ser mãe. Tem que ser mãe para sempre, para ser festejada no Dia das Mães, para ganhar panelas e eletrodomésticos e aí ser legal. Agora, se ela decide interromper a gravidez, passa a ser assassina, marginal, pecadora. Ou quando a limitação da gravidez pela anticoncepção entra na esfera do pecado. São muitas questões contraditórias, mas mesmo assim a gente avançou, principalmente em relação à prestação de serviços de saúde pelo Estado. Se o direito reprodutivo é um direito humano, tudo aquilo é legal, que não é crime, deve obrigatoriamente ser oferecido pelo serviço público de saúde, inclusive os dois permissivos legais de aborto, que é o caso de gravidez resultante de estupro ou com risco de vida para a mãe. Agora, com a recente decisão do Supremo Tribunal Federal sobre fetos com anencefalia, houve uma ampliação.
Folha de Londrina: E os direitos sexuais, quais são eles?
CCC: É o direito das pessoas usufruirem da sua sexualidade com liberade, sem restrição, sem discriminação e sem ter que viver sob uma heterossexualidade normativa e obrigatória. Isso faz parte de novos direitos que estão surgindo, até pela visibilidade dos movimentos de homossexuais, gays, lésbicas, transgêneros, transsexuais e intersexuais. Grupos estão se organizando e tornando mais visíveis suas reivindicações. Isso está contemplado no campo dos direitos sexuais, que sai do campo da restrição, do crime, do privado, e passa a ser incluido no campo dos direitos humanos.
Quando se fala em direitos sexuais e reprodutivos, não falamos apenas das mulheres, mas também dos homens, inclusive com relação à maternidade.
Se é um casal heterossexual bem ajustado que quer ter filhos, é ótimo. Os dois assumem, os rapazes estão mais avançados e dividem os cuidados com os bebês, acompanham as esposas. Mas, quando não é isso, quando ocorre uma relação casual, ou quando o casal se separa, o papo dominante é o seguinte: a mulher que se vire, porque o filho é dela. Então, se ela vai se virar porque o filho é dela, pode se virar do jeito que quiser, incluindo a interrupção da gravidez. E é isso que a gente avalia que tem avançado, porque hoje, às vezes, os casais não estão juntos, mas assim mesmo muitos rapazes estão assumindo os filhos. Tem muito pai solteiro, muita mãe solteira.
Folha de Londrina: As manifestações feministas que têm tido mais destaque na mídia relacionam-se com a questão da sexualidade, como, por exemplo, a marcha das vadias. O que explica isso?
CCC: Todo movimento libertário que pretende avançar e fazer grandes modificações na sociedade, que rompe com os costumes, que enfrenta a cultura tradiconal, sempre inventa modos diferenciados de se apresentar ao público, de chamar a atenção, de aparecer e chamar a discussão para a causa que ela defende. E uma das coisas que as mulheres usam é a exposição do próprio corpo, que é compatível com essa luta. Mas existem outras formas, essa é uma delas, e que passa ter mais visibilidade na mídia porque a mulher tira o sutiã, sai pelada. Mas não são só as mulheres, tem jovens pacifistas, ambientalistas, que saem sem roupas, pintados. Dessa forma lutam por uma sociedade mais justa, respeite as diferenças, a natureza e a paz.
Fonte: Folha de Londrina
http://correiodobrasil.com.br/corpo-da-mulher-e-dominado-pelo-machismo-diz-clair-castilhos/525754/

Homem faz 90 cirurgias plásticas para ficar parecido com o boneco Ken da Barbie

Lifestyle | Celebridades

                                          

Por Redação em 18/10/2012 às 12h20
Homem faz 90 cirurgias plásticas para ficar parecido com o boneco Ken da Barbie
O norte-americano Justin Jedlica, de 32 anos, resolveu que queria ficar com o corpo e o rosto igual ao do boneco Ken, o namorado da Barbie.

Para por em prática a sua empreitada, ele se submeteu a 90 cirurgias plásticas na última década. Segundo o jornal "Huffington Post", ele gastou cerca de R$ 200 mil com as operações na tentativa de ficar parecido com o bonequinho da Mattel.

Entre as intervenções que Justin realizou, estão implantes de silicone no bumbum, bíceps e tríceps. "Contrariar as normas é muito divertido", contou o jovem, que disse amar as suas mudanças.

Obcecado com o tamanho do seu nariz, Justin chegou a fazer cinco cirurgias para diminuí-lo e contou que ainda não está satisfeito com o resultado. Segundo ele, o nariz está próximo do esperado, mas ainda não é perfeito. Isso nos lembra um cantor muito famoso, que infelizmente, já não está mais entre nós.

De acordo com os médicos, o excesso de cirurgias plásticas pode trazer prejuízos para a saúde do norte-americano. Ele já foi informado que os implantes de silicone estão colocando em risco a sua vida. Mas Justin não liga, e diz que esse é o preço que se paga para ter o corpo perfeito.

Ah sim, ele não pretende parar de fazer novos procedimentos estéticos. No álbum você confere mais fotos do "Ken". Será que a gente avisa ele que não deu muito certo?!

Ken humano”: vaidade exagerada ou doença?



Especialistas garantem que cirurgia plástica em excesso pode ser sinal de transtorno psiquiátrico
Publicado em 19/10/2012 às 05h30: atualizado em: 19/10/2012 às 12h58
Fabiana Grillo, do R7
DivulgaçãoEm busca de uma imagem parecida com o boneco Ken, Justin Jedlica, se submeteu a 90 cirurgias plásticas nos últimos dez anos
O americano Justin Jedlica, de 32 anos, se submeteu a 90 cirurgias plásticas nos últimos dez anos para ficar "parecido" com o boneco Ken, namorado da Barbie. Por trás desta vaidade exagerada, segundo o cirurgião plástico Dr. Felipe Coutinho, coordenador do Departamento Científico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Regional São Paulo (SBCP-SP), está uma doença conhecida como Transtorno Dismórfico Corporal (TDC).
Ken humano fez 90 cirurgias para virar boneco; confira as fotos
— O paciente não se enxerga como realmente é e por isso tem uma preocupação obsessiva com algum defeito inexistente ou mínimo na aparência física. Não importa a quantidade de cirurgias feitas, ele nunca ficará satisfeito com o resultado.
Gretchen diz que "perdeu a conta" de quantas plásticas fez
Esta busca incansável pela imagem “perfeita”, conforme explica o médico, pode desencadear deformidades estéticas irreversíveis, sem falar que qualquer intervenção cirúrgica não está livre de incidentes. O psiquiatra e psicoterapeuta Dr. Marco Antônio Spinelli completa:
— A pessoa tem que estar consciente de que nunca mais vai ter aquela parte do corpo de volta, por isso deve estar segura e sanar todas as dúvidas com o médico antes de se submeter ao procedimento. Se ela não estiver preparada para lidar com a mudança corporal, pode ficar frustrada e até desenvolver um quadro depressivo.
Veja casos de cirurgias plásticas que deram errado
De acordo com o Dr. Coutinho, o cirurgião precisa ficar muito atento para identificar este tipo de transtorno psiquiátrico durante a consulta médica e encaminhar o paciente para um especialista.
— Dois sinais são clássicos para diagnosticarmos o problema: importância exagerada para uma parte do corpo que está normal e pacientes que já passaram pelas mãos de vários cirurgiões.
O Dr. Spinelli concorda com o colega e alerta para a necessidade de tratamento.
— O tratamento consiste em terapia comportamental cognitiva e frequentemente uso de medicamentos.
Brasil está na segunda posição
O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking dos países que mais realizam cirurgia plástica no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, de acordo com a última pesquisa divulgada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, referente a 2009.
Das 629 mil operações estéticas realizadas por ano, o implante de silicone e a lipoaspiração lideram a lista das mais procuradas, sendo que 72% destes procedimentos são realizados entre 19 e 50 anos, conforme explica o Dr. Coutinho.
— A lipoaspiração e o implante de silicone são procurados por pacientes mais jovens, sendo a lipo procurada inclusive por homens. Com o passar do tempo, na faixa dos 50 e 60 anos, a procura por intervenções na face fica mais frequente.
Como nos últimos anos houve uma popularização da cirurgia plástica — possibilidade de consórcios e o parcelamento em inúmeras vezes —, o especialista chama a atenção para dois pontos que devem ser cruciais para a contratação deste serviço.
— É fundamental o paciente procurar um profissional com título de cirurgião plástico e que seja membro da SBCP e desconfiar de clínicas que oferecem muitas vantagens para o paciente.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Homens representam 20% do movimento nos consultórios de cirurgias plásticas do ES






Andreia Foeger

Redação Folha Vitória A quantidade de homens que procuram por cirurgias plásticas está crescendo no Espírito Santo. Nos últimos 20 anos, o movimento de pessoas do sexo masculino nos consultórios capixabas saltou de 3 para 20%, segundo dados da Sociedade Capixaba de Cirurgia Plástica.



“Não é um movimento tão elevado, mas se observarmos o percentual de homens que procuravam por cirurgias plásticas há 20 anos, vamos perceber que houve um crescimento considerável”, afirma o presidente da Sociedade de Cirurgia Plástica, Ariosto Santos.



O médico explica ainda que os tipos de cirurgias plásticas masculinas variam de acordo com a faixa etária dos pacientes. Segundo Ariosto, no caso de jovens com idades entre 18 e 20 anos, as cirurgias mais procuradas são para correções na orelha e mamas.



Já as lipoaspirações e correções no nariz são mais procuradas por adultos entre 20 e 40 anos. A partir dos 40 anos se intensifica a procura por outros tipos de correções faciais, como as cirurgias palpebrais.



“Em geral, as cirurgias procuradas por homens estão mais relacionadas a correções na face e decorrem de exigências do mercado de trabalho, que requer uma aparência cada vez mais jovial. Mas também é muito comum a procura por cirurgias plásticas por homens que estão no segundo ou terceiro casamento, que também desejam parecer mais jovens”, explica o médico.



Horários diferenciados



Ariosto também explica que, embora a procura por cirurgias seja crescente entre pessoas do sexo masculino, o atendimento a este grupo pode demandar modificações no atendimento, como alterações de horário.



“Muitos consultórios acabam adaptando os horários de atendimento para os homens, porque muitos não se sentem à vontade nos períodos em que as mulheres também aguardam por consultas. Então, as consultas e curativos acabam sendo feitos em horários de menor movimento”, comenta.



Confira algumas dicas para uma cirurgia plástica segura:



Período pré-operatório: Evite bebidas alcoólicas e comidas pesada na véspera da cirurgia; Evite todo e qualquer medicamento para emagrecer, inclusive diuréticos; Evite todo e qualquer medicamento à base de ácido acetil-salicílico, ou qualquer medicação contendo ervas, com efeito, anticoagulante pelo menos 15 dias antes da cirurgia; Evite fumar; Evite exposição solar



Período pós-operatório: Repouso; Siga as instruções dos médicos para movimentos na área operada; Medicamentos e dor: pergunte para seu medico quais remédios você pode tomar em caso de dor e tome nos horários certos; Curativos: volte ao hospital ou clinica para troca de curativos nos dias agendados; Alimentações leve; Veja com seu medico como será o procedimento de banho. Se a recomendação for não lavar o local, não lave. (Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica)


http://www.folhavitoria.com.br/geral/noticia/2012/09/homens-representam-20-do-movimento-nos-consultorios-de-cirurgias-plasticas-do-es.html

Plástica é saída para a perfeição totalJuliana Fontanella


A A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica estima que, considerados os diversos tipos de procedimentos, os aspirantes a modelos e modelos profissionais correspondem a 20% do movimento dos consultórios.



02:00Precauções e recomendaçõesNesse perfil, a maioria dos pacientes só quer "acertar" as medidas. Os homens desejam eliminar gorduras localizadas ou "retocar" o nariz. Entre elas, os pedidos mais frequentes são próteses de mamas, redução e escultura da cintura, coxas e quadris.



Uma das razões é se encaixar nas medidas ditatoriais do mundo da Moda: altura mínima de 1,75 metro, busto e quadril de noventa centímetros e cintura de sessenta centímetros.



Divulgação





Modelos fazem ajustes mínimos de medidas, para ampliar as oportunidades de trabalho

O cirurgião-plástico Márcio Moreira afirma que orientação é a palavra-chave para todos os pacientes candidatos à cirurgia plástica, inclusive, os modelos.



O paciente que almeja um efeito estético irreal ou um resultado absurdamente fora dos conceitos estéticos ou do alcance da cirurgia plástica deverá ser submetido a um tratamento psiquiátrico. Depois, quando se mostrar mais equilibrado, pode passar por uma nova avaliação. Estima-se que cerca de 40% dos pacientes procuram solucionar problemas que o bisturi sozinho não resolve.



O cirurgião-plástico André Auersvald, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Regional Paraná, orienta que o paciente só se submeta a um procedimento desses com total segurança. A primeira providência é verificar se o médico é credenciado pela SBCP, uma garantia da especialização do profissional.



E, por se tratar de uma intervenção cirúrgica, esse paciente deve conhecer todo o processo, pré e pós-operatório. Ele deve saber de antemão quanto tempo vai levar, custos e condições de internação. O bom senso também deve prevalecer no consultório.



É o médico que explica porque a prótese ideal tem que ser menor do que aquela que a paciente deseja, explica porque mexer no nariz pode não ser uma boa ideia ou que a lipoaspiração deve ser precedida de dieta e exercícios para reduzir o risco de complicações.





Como é

Os modelos não são de falar, mas a realidade deles é semelhante à dos outros pacientes. Antes de encarar o bisturi, é preciso saber que esse procedimento não é tão banal como parece. A universitária Isabella Ucelli Moreto, vinte anos, queria seios maiores e proporcionais ao biotipo dela.



Durante a cirurgia, os médicos perceberam que a pele de Isabela não esticaria o suficiente para receber as próteses escolhidas e tiveram de mudá-las ali, no centro cirúrgico.



Ela ficou uma hora a mais na sala de cirurgia. Ao acordar, a jovem se sentiu mal e vomitou muito. O motivo foi ter tomado água antes da cirurgia. "Eu estou superfeliz. Minha autoestima está valorizada, mas eu não faria outra cirurgia se fosse algo que pudesse mudar sem ela", afirma.



A estilista Vânia Barreto, 42, lida com Moda e queria fazer as pazes com o espelho. Ela tentou academia, dieta, tratamentos estéticos e a gordurinha ainda estava lá.



Quando finalmente se submeteu à lipoescultura se surpreendeu com a dor intensa do pós-operatório. "Você fica muito debilitada. Não consegue sequer se levantar sozinha. Meu namorado teve que cuidar de mim", destaca. Para ela, valeu a pena e, Vânia, recomenda a cirurgia, mas com muita informação.







NO BRASIL, SÃO CERCA DE 630 MIL CIRURGIAS, ao ano




A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) estima que, a cada ano, são realizadas, cerca de 630 mil cirurgias plásticas no País. Pelo menos 73% são intervenções estéticas. O que preocupa os médicos é que, por falta de informação, muitos pacientes se submetem a profissionais que não têm formação para exercer a especialidade.



A Regional Paraná da SBCP desenvolveu a campanha “Cirurgia Plástica é com Cirurgião-Plástico”, para alertar a comunidade. Para saber se o médico está habilitado a realizar os procedimentos, o paciente pode acessar o site da entidade e conferir se o nome dele está lá: www.sbcp-pr.org.br

http://www.odiario.com/moda-e-beleza/noticia/608247/plastica-e-saida-para-a-perfeicao-total/

Para especialista, campanha de Lady Gaga vai ajudar adolescentes a tratarem anorexia e bulimia



шаблоны YooTheme

шаблоны Недвижимости joomlaDetalhesCategoria: Mundo Publicado em segunda, 08 outubro 2012 10:00 .Na semana passada, milhões de adolescentes foram convocados por Lady Gaga a aceitarem seus corpos do jeito que eles são: magros, gordos, pouco importa.



"Seja corajoso e celebre seus defeitos perceptíveis condenados pela sociedade", escreveu ela em seu site e nas redes sociais.



A campanha "Body Revolution 2013", lançada pela cantora em resposta às críticas que recebeu recentemente por estar mais, digamos, "cheinha", trouxe à tona uma revelação grave.



Desde os 15 anos, Gaga diz sofrer transtornos psicológicos alimentares.



Trocando em miúdos, ela tem bulimia e anorexia, os mais comuns do gênero, que atingem cerca de 4% da população mundial, segundo a Organização Mundial de Saúde.

Adolescentes respondem por dois terços da estatística.



Não é sempre que os dois distúrbios ocorrem juntos.



A anorexia é fruto de uma busca incansável pela magreza. Para tanto, são usados métodos como jejuns, excesso de exercícios físicos, vômitos provocados e uso de remédios, desde laxantes a moderadores de apetites.



A bulimia, por sua vez, envolve dois aspectos. Primeiro a compulsão alimentar. É quando o paciente perde o limite e come muito além do que pode. Depois, envergonhado e arrependido, recorre a vômitos e remédios para perder o que ingeriu.



Nos dois casos, a realidade se turva para o paciente.



Quanto mais ele emagrece, mais peso se quer perder. Quanto maior a compulsão por alimentos, mais radicais os meios para expulsar a comida que foi ingerida.



A causa dessas doenças pode ser genética, mas o bem-estar psicológico está intimamente ligado às manifestações dos sintomas.



"Várias coisas podem funcionar como gatilho desses transtornos: falta de comunicação na família, sofrer bullying na escola, o fim de um namoro ou a busca pelo encaixe em determinados modelos de beleza", explica o psiquiatra Takí Cordás.



Foi Cordás que criou, em 1992, o Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares do Hospital das Clínicas, em São Paulo, o primeiro do ramo no Brasil.



Na época, os atendimentos eram raros e pouco se falava do assunto. A média de atendimentos era de um a cada 15 dias. Hoje, o Ambulim, como é conhecido, tem um braço que atende adolescentes, todos gratuitamente.



Cerca de 3.000 pacientes de todo o Brasil recebem tratamento (que pode incluir internação) permanente.



TRATAMENTO



Desde 2001, quando foi iniciado o atendimento a crianças e adolescentes, 94 (11% do total é de garotos) foram tratados e até hoje são monitorados pela equipe.



O processo é multidisciplinar e aborda desde aspectos alimentares à reconstrução da autoestima, como pretende o projeto de Lady Gaga.



Médicos, terapeutas, nutricionistas e professores de educação física são envolvidos no processo. Primeiro, se busca a conscientização para o problema. Depois, a ideia de que é possível ser feliz com o corpo que se tem.



"A moda, a publicidade, a TV, tudo isso trabalha para que você se adeque a um determinado padrão. Adolescentes são mais suscetíveis a essa massificação e, quando não se acham adequados a ela, podem terminar em um círculo vicioso e doentio", alerta Cordás.



Pais, amigos e professores não devem subestimar episódios de compulsão alimentar ou de vômito forçado.



"Às vezes, isso é a semente de algo maior e mais grave. Pouco importa se Lady Gaga vai vender mais discos por causa da campanha, o que importa é ela chamar a atenção para um problema para o qual o melhor tratamento ainda é a informação o diagnóstico precoce", diz o médico.



DISPONIVEL EM: http://www.circuitomt.com.br/editorias/mundo/20489-para-especialista-campanha-de-lady-gaga-vai-ajudar-adolescentes-a-tratarem-anorexia-e-bulimia.htmlACESSO EM 12 DE OUTUBRO

AS CELEBRIDADES E SUA OPINIÃO PODEM SALVAR OS CORPOS -CADAVERES DA SOCIEDADE PERFEITAMENTE ESTÉTICA

Top model Karlie Kloss posa para o calendário da Pirelli 2013




Karlie Kloss mostra apenas as longas pernas em foto dos bastidores do calendário Pirelli 2013

Foto: Divulgação



Michelle Achkar

Foram divulgadas imagens de bastidores do calendário da Pirelli 2013, publicação que costuma trazer beldades mostrando o corpo com pouca ou nenhuma roupa. Uma delas, da edição que será lançada em dezembro, traz a modelo americana Karlie Kloss, 20 anos, sentada num banco, conversando com o fotógrafo responsável pela nova edição do calendário, o americano Steve McCurry. A modelo usa um mini vestido com mangas de crochê, que mostra as longas pernas da silhueta de 1,80 m.



Além de Karlie, atual número 2 do mundo segundo o site Models, Adriana Lima, com barriga de grávida, Isabeli Fontana, Petra Nemcova, entre outras, posaram para McCurry, que optou por não clicar as modelos nuas. A americana, portanto, ficará a salvo de críticas em relação ao seu corpo e às suspeitas de anorexia.



Desde o ano passado, a magreza de Karlie vem chamando a atenção. Em outubro, foram publicadas fotos da top com o dorso nu na edição japonesa da revista Numéro e as fotos sem tratamento de imagem caíram na rede, revelando que os cliques originais registraram com nitidez as costelas da modelo.



Em dezembro, um editorial da revista Vogue italiana foi alvo de críticas por mostrar Karlie em poses que realçavam ainda mais suas formas esguias, com destaque para uma na qual a modelo aparecia com uma cintura incrivelmente minúscula. A foto foi tirada do site da revista, atitude para evitar discussões e rótulos, segundo divulgou a diretora de redação Franca Sozzani.

RETIRADO DO PORTAL TERRA MAIS UMA HISTORIA DE MODELO E SEUS CORPOS SACRIFICADOS

Sauber Indiana é a 1ª mulher chefe de equipe da história da F1

 Monisha Kaltenborn, 41 anos, é a primeira mulher da história a ser chefe de uma equipe da Fórmula 1. Nesta quinta-feira, o suíço Peter Sauber divulgou que passa com efeito imediato a liderança do time à indiana.




O anúncio foi feito no Korean International Circuit, em Yeongam, onde a partir desta sexta ocorre o Grande Prêmio da Coreia do Sul, com o início dos treinos livres para a corrida do próximo domingo.



Sauber posou para fotos segurando um volante ao lado de Kaltenborn, ilustrando a passagem de bastão na chefia da escuderia. Em abril de 2012, Peter já havia anunciado que a indiana seria a sua sucessora - ela já era a chefe-executiva (CEO) do time de F1 e desde 2011 tinha um terço das ações da equipe.



Peter fundou a Sauber nos anos 1970 e ingressou na F1 com a escuderia em 1993. O suíço completará 69 anos neste sábado e sempre afirmou que pretendia se aposentar aproximadamente com essa idade. Ele manterá o cargo de presidente do conselho de diretores do Group Sauber e permanecerá responsável pela direção estratégica.



"Decidimos há muito tempo que Monisha assumiria meu cargo, mas deixamos tudo no ar. Agora é um bom momento para ambos", afirmou o suíço em um comunicado.



"Sou consciente de minhas responsabilidades, somos a quarta equipe mais antiga da Fórmula 1 (atrás de Ferrari, McLaren e Williams). Construir um projeto como este e mantê-lo vivo em um ambiente difícil é uma conquista tremenda", disse Kaltenborn.



"Estou comprometida a levar a equipe adiante como Peter Sauber gostaria e liderá-la para o sucesso", completou ela, que nasceu em Dehradun, na Índia, emigrou ainda criança com a família para Viena; por isso, tem também a cidadania austríaca.



Formada em Direito, Monisha trabalhou para a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido) e para o grupo Fritz Kaiser no fim da década de 1990, quando o investidor de Liechtenstein era acionista da Sauber. Foi nesse período que conheceu Peter, tendo começado a trabalhar essencialmente na Sauber em 2000.



Com informações da agência AFP
fonte:http://www.fatimanews.com.br/noticias/sauber-indiana-e-a-1-mulher-chefe-de-equipe-da-historia-da-f1_139330/acesso em 12 de outubro

sábado, 6 de outubro de 2012

Conar arquiva processo contra comercial de lingerie da Marisa



Conar entendeu que se trata de um filme apoiado em humor



Foto: Reprodução





--------------------------------------------------------------------------------

Comentar16

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) arquivou, na última quarta-feira, um processo contra um comercial de lingeries da Marisa. A decisão foi unânime.





De acordo com o conselho, foram feitas cerca de 50 reclamações sobre o comercial. A principal queixa foi sobre a sexualização da mulher, além de homofobia, discriminação contra as mulheres e até mesmo, contra os homens.





O filme mostra uma mulher de lingerie eliminando os tipos de homens, numa estatística fictícia. No comercial diz que a cada 100 homens, um tem um poodle, cinco moram com a mãe, 13 têm medo de barata, até chegar a apenas um.





O Conar entendeu que o comercial se trata de um filme apoiado em humor e não há discriminação de nenhum tipo.





A Marisa respondeu que abordaram de forma bem humorada um tema comum entre as mulheres. Em nota, a empresa afirma que não houve intenção de desmerecer os homens ou incentivar o machismo "e sim de se aproximar do universo das mulheres, considerando as dificuldades que muitas têm com o 'clichê' de encontra o homem ideal".



Mais notícias de economia »

Terra

Todos os direitos de reprodução e representação reservados.

DE SUA OPINIÃO SOBRE O ASSUNTO E SAIBA A MINHA OPINIÃO NO PROGRAMA VER TV DA TV BRASIL. EIS O LINK

http://www2.camara.gov.br/tv/materias/VER-TV/426161-VER-TV-DISCUTE-TRATAMENTO-DA-MULHER-COMO-OBJETO-NA-MIDIA-(BL.1).html



Campanha "polêmica" da Duloren é retirada de circulação pelo Conar




Bia Bonduki

Do Jezebel

Reprodução/Jezebel





A campanha da Duloren que gerou polêmica no primeiro semestre de 2012 acaba de ser tirada de circulação pelo Conar, sob alegação de “racismo, machismo e apelação”. Para quem não lembra, o anúncio trazia uma mulher negra de lingerie segurando um quepe ao lado de um militar desacordado.



Na legenda, “Pacificar foi fácil, quero ver dominar”. Entre as justificativas absurdas, exemplos como “a mulher só vai seduzir se puser lingerie” e “botaram uma negra no anúncio porque se passa numa favela e isso é racismo”. Já a própria marca explicou a campanha como ”pode-se pacificar um morro, mas nem homem nem soldado nenhum é capaz de dominar uma mulher usando lingerie Duloren”.



Para quem quiser saber a postura do Jezebel a respeito da propaganda, demos nossa opinião aqui. E vocês, o que acham dessa proibição?

oren é retirada de circulação pelo Conar

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...