Pular para o conteúdo principal

São PAULO COM 50.000 CIRUGIAS PLASTICAS AO M~ES. O NEGOCIO É CUIDAR DO CORPO POR QUE DA CABEÇA DA MUITO TRABALHO!!!!

Estado de São Paulo tem 50 mil plásticas ao mês. Lipoaspiração lidera ranking

Fernanda Haddad
Uma média de 50 mil cirurgias plásticas são realizadas por mês em todo o Estado de São Paulo. É o que revela a primeira pesquisa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional São Paulo (SBCP-SP) sobre o tema, feita entre abril e maio deste ano. No Estado, foram entrevistados 378 cirurgiões plásticos, sendo 5% deles de Santos.
 
Em um ano, seriam 600 mil intervenções, ou cerca de 40% do total brasileiro de 1,49 milhão de procedimentos, de acordo com levantamento de 2013 da Sociedade Internacional da Cirurgia Plástica Estética (Isaps, em inglês). 

> Comente esta matéria no Blog Papo com Editores
 
A retirada de gordura localizada é o pedido mais frequente nos consultórios dos cirurgiões que responderam à pesquisa. A chamada lipoaspiração lidera o ranking dos mais procurados no Estado, com 94%. 
 
O cirurgião santista Rodrigo Achilles, que respondeu à pesquisa, explica que a lipoaspiração normalmente não é realizada isoladamente. 

N/A
 
“As pessoas aproveitam a oportunidade para fazer mais de um procedimento. Já que vão para a mesa de cirurgia, os pacientes aliam a lipo com alguma outra correção estética”.
 
A redução das mamas e implante de silicone aparecem, inclusive, em segundo lugar na pesquisa da SBCP. Com 88%, a mamoplastia, ou diminuição do tamanho dos seios, é o segundo procedimento mais requisitado nos consultórios médicos. Logo em seguida, aparece a colocação de prótese de silicone, com 86%.
 
Seios maiores
 
Uma curiosidade destacada pelo presidente da SBCP-SP, o cirurgião Fernando de Almeida Prado, é em relação ao tamanho das próteses de silicone. De acordo com a pesquisa, o tamanho médio do implante mamário mais requisitado pelas mulheres é de 300 ml, mas ele afirma que pedidos de implantes maiores, de até 500 ml, estão cada vez mais frequentes. 
 
“Quando fiz minha residência médica, há 20 anos, a maioria das próteses nem chegava a 200 ml. Hoje, chega a ser difícil encontrar desse tamanho”.
 
A plástica de nariz, ou rinoplastia (74%), plástica de pálpebras (70%), rejuvenescimento facial (69%), redução de orelhas, ou otoplastia, (60%) e ginecomastia (57%) dão sequência à lista de procedimentos mais realizados no Estado.
 
Glúteos
 
Os médicos entrevistados ressaltam a procura crescente por próteses nos glúteos, ou gluteoplastia. Os profissionais estimam um aumento de 60%do pedido pelo procedimento, nos últimos cinco anos.
 
Almeida Prado prevê que a gluteoplastia será um dos procedimentos mais realizados no País. Isso porque a mudança na técnica de colocação das próteses tem chamado mais a atenção das mulheres. 
 
“Antes, a prótese era implantada acima do músculo dos glúteos e esteticamente ficava muito artificial. Hoje a prótese é colocada dentro do músculo, o que dá um resultado muito mais natural”.
 
Representatividade
 
Das cidades do Interior de São Paulo levadas em conta na pesquisa, Santos aparece em terceiro lugar de maior representatividade para o resultado final do levantamento. O Município está atrás apenas de Campinas, com 11% de cirurgiões participantes, e da Região Metropolitana de São Paulo, com 6%.
 
O cirurgião Rodrigo Achilles diz que a Cidade tem dois serviços de residência para médicos que buscam se especializar em Cirurgia Plástica. “Santos é praticamente uma indústria de cirurgiões plásticos, o que torna a Cidade um alvo muito grande para aquelas pessoas que buscam profissionais para realizar os procedimentos”.
 
A cada ano, 12 médicos se especializam na modalidade em Santos, seis em cada instituição que oferece residência no Município.

http://www.atribuna.com.br/atualidades/estado-de-s%C3%A3o-paulo-tem-50-mil-pl%C3%A1sticas-ao-m%C3%AAs-lipoaspira%C3%A7%C3%A3o-lidera-ranking-1.401987

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Uma nova classe de pessoas deve surgir até 2050: a dos inúteis"

Presidente da Algar Tech será mentora de iniciativa de empoderamento feminino

Vítima de anorexia, Carola Scarpa morre em São Paulo