quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Transtorno alimentar: O mal do século

Disponivel em: http://suzanabitterman.wordpress.com/2010/01/31/transtornos-alimentares-o-mal-do-nosso-seculo/ Acesso em 23 de dezembro


A Ditadura da Magreza
A Ditadura da Magreza é o padrão estético estabelecido pela nossa sociedade e seguido a rigor pelas modelos, cada vez mais esqueléticas. Adolescentes e adultos jovens. A constante busca pelo corpo perfeito chega há uma obsessão desmedida, o que leva ao uso indiscriminado de diuréticos e laxantes ( Que provocam diarréias) o que acarreta perda de peso. Pessoas que se predispõem a esse tipo de transtorno, normalmente tem algum problema emocional e baixa auto-estima.
Esse problema que assola o mundo, está causando muita preocupação entre profissionais da saúde física e mental. Essa epidemia atinge 1% da população feminina mundial, entre 18 a 40 anos. O Brasil só começou a enxergar esse problema recentemente, inclusive colocando na teledramaturgia brasileira uma personagem com esse tipo de transtorno: Renata, interpretada pela atriz Barbara Paz.

Os transtornos mais conhecidos são a anorexia e a bulimia nervosa. Em todos os casos de transtornos alimentares, o doente desenvolve uma relação doentia com a alimentação, uma mistura de amor e ódio. Ou elas comem compulsivamente (no caso da bulimia) chegando a ingerir até 10 mil calorias em uma refeição para depois induzir o vômito. Como podem ficar dias a fio sem comer (caso da anorexia), sentindo repulsa das comida que lhe são oferecidas. Por mais apetitosa que os quitutes possam parecer.

Pessoas com esses tipos de transtorno se acham gordas, mesmos sendo esqueléticas, distorcem a sua auto-imagem diante de um espelho. Enxergando o seu próprio reflexo como o de uma pessoa obesa, mesmo que tenham 32 kilos. Podendo acarretar em sérios problemas psíquicos e uma deterioração física. Perdem os cabelos e a oleosidade da pele. Ocorre também complicações cardiovasculares, renais e endócrinas graves, levando a morte.
Traços característicos da personalidade Anorexia Nervosa são as seguintes: preocupações e cautela em excesso. Medo de mudanças, hipersensibilidade e gosto pela ordem
Outros traços desta personalidade seriam: Impulsividade, desorganização, preferência pelo novo, fácil desmotivação, extroversão, preocupação com modismos



ANOREXIA NERVOSA
A Anorexia nervosa é um transtorno emocional que consiste numa perda de peso derivada e num intenso temor da obesidade. Esses sentimentos têm como conseqüência uma série de condutas anômalas. A Anorexia Nervosa abrange preferentemente as mulheres e jovens entre 14 e 18 anos.





Os sintomas mais freqüentes são:
Medo intenso a ganhar peso, mantendo-o abaixo do valor mínimo normal.
Pouca ingestão de alimentos ou dietas severas
imagem corporal distorcida
Sensação de estar gorda quando se está magra
grande perda de peso (freqüentemente em um período breve de tempo)
Sentimento de culpa ou depreciação por ter comido
Hiperatividade e exercício físico excessivo
Perda da menstruação
Excessiva sensibilidade ao frio
Mudanças no caráter (irritabilidade, tristeza, insônia, etc.)


BULIMIA NERVOSA
A Bulimia Nervosa é um transtorno mental que se caracteriza por episódios repetidos de ingestão excessiva de alimentos num curto espaço de tempo (as crises bulímicas), seguido por uma preocupação exagerada sobre o controle do peso corporal. Excesso que leva a pessoa adotar condutas inadequadas e perigosas para sua saúde.
Os sintomas mais freqüentes são:

- Comer compulsivamente em forma ataques de fome e a escondidas,

- Preocupação constante em torno da comida e do peso,

- Condutas inapropriadas para compensar a ingestão excessiva com o fim de não ganhar peso, tais como o uso excessivo de fármacos, laxantes, diuréticos e vômitos auto-provocados.

- Manutenção do peso pode ser normal ou mesmo elevado,

- Erosão do esmalte dentário, podendo levar à perda dos dentes,

- Mudanças no estado emocional, tais como depressão, tristeza, sentimentos de culpa e ódio para si mesma.

índrome do Gourmet

As pessoas que sofrem dessa síndrome vivem preocupadas (mais que o normal) com a preparação, compra apresentação e ingestão de pratos especiais, diferentes e/ou exóticos. Podem continuar com esse tipo de preocupação e atividade, embora muitos tenham perdido o interesse nas suas relações sociais, familiares e ocupacionais.
Acredita-se que tal alteração possa ser conseqüência de lesões ou alterações funcionais no hemisfério cerebral direito, tais como tumores, traumatismos, hemiplegia, etc.



Transtorno Alimentar Noturno
É grande a incidência – de 1 a 3% da população – das pessoas que se levantam a comer pela noite, aindque continuem dormido. Não são conscientes do que fazem e não lembram nada ao despertar. Quando contamos o que fizeram, negam contundentemente. A despeito desses “assaltos” noturnos à cozinha, a maioria desses pacientes faz regime durante o dia. Também ocorre com alcoólatras, viciados e pessoas com transtornos do sono.



Pica
As pessoas com este transtorno se sentem impulsionadas a ingerir sustâncias não comestíveis: sabonete, argila, gesso, casquinhas de pintura, alumínio, cera, tijolo, etc. Isso pode acontecer em mulheres com tendência histérica, grávidas e como conseqüência de déficits alimentares sérios. Também é um hábito cultural de certos povos.



Síndrome de Prader-Willy
A Síndrome de Prader-Willi é um defeito que pode afetar as crianças independentemente do sexo, raça ou condição social. Sua natureza genética inclui baixa estatura, retardo mental ou transtornos de aprendizagem. Desenvolvimento sexual incompleto, problemas de comportamento característicos, baixo tono muscular e uma necessidade involuntária de comer constantemente. Implicando em uma necessidade de calorias reduzidas, levando invariavelmente à obesidade

Essa Síndrome deve seu nome aos doutores A. Prader, H. Willi e A. Labhart que, em 1956, descreveram pela primeira vez suas características. Acredita-se que exista um bebê com a síndrome, para cada 10.000-15.000 nascimentos.
É um problema congênito associado a um tipo de retardo mental. Essas pessoas não têm controle no aceso à comida, comem sem parar até que acabam morrendo. Parece estar relacionado com um mau funcionamento do hipotálamo. O Prozac ajuda controlar o problema que até então não tem cura.



Comedores compulsivos
Atualmente acha-se em estudo uma terceira categoria comum de Transtorno Alimentar; o Transtorno do Comer Compulsivo (“binge-eating disorder”), na qual os pacientes apresentam episódios de voracidade fágica (episódios bulímicos), mas sem se utilizarem de métodos purgativos depois, como acontece na









Bulimia Nervosa.
Estes pacientes são na maioria das vezes obesos e parecem se distinguir de obesos que não apresentam episódios de comer compulsivamente. Esta distinção ocorre pelo fato de apresentarem mais co-morbidade psiquiátrica . Tambem apresenta uma obesidade de maior gravidade.
O transtorno do comer compulsivo atinge três mulheres para cada dois homens, e tem uma prevalência de 2% na população geral de 30% entre as pessoas obesas que procuram tratamento para emagrecer.As pessoas com este transtorno apresentam freqüentes crises, durante as quais sentem que não podem parar de comer. Comem depressa e às escondidas, ou não deixam de comer o dia todo. Apesar desses pacientes se sentirem culpados e envergonhados por sua falta de controle, elas não apresentam atitudes compensatórias e compulsivas (vômito, laxantes…). Como os pacientes com Bulimia. Normalmente elas têm um histórico completo de fracassos em diversas dietas e regimes para emagrecimento. Normalmente são pessoas depressivas e obesas
Para o diagnóstico do Transtorno do Comer Compulsivo sugerem-se os seguintes critérios:



-Episódios repetidos de “binge eating” (ataques de comer)

- Durante os episódios, 3 dos indicadores abaixo devem estar presentes:

-Comer muito mais rápido do que o normal

-Comer até se sentir desconfortavelmente empanturrado

-Comer grandes quantidades de comida, mesmo sem fome.

-Comer sozinho, com vergonha da quantidade.

-Sentir-se culpado e/ou deprimido depois do episódio

Drunkorexia, ou Anorexia Alcoólica- A nova tendência



Termo criado nos EUA para definir o alcoolismo, associado a distúrbios alimentares. Este distúrbio é muito comum entre jovens e adultos de idade entre 20 e 40 anos, que ingerem bebidas alcoólicas no lugar da refeição. O ato restringe a absorção de calorias necessárias ao corpo humano sob o objetivo de manter um visual esbelto e na moda.
Esse transtorno, conhecido recentemente, está sendo mostrado, como já citado no texto de introdução, na novela de Manuel Carlos “Viver a Vida” pelo personagem de Barbara Paz.
Ter um corpo saudável e bonito é desejo de todos, mais ser capaz de tudo em nome da estética na minha opinião, é de uma extrema futilidade. É claro que nos casos de pacientes com transtornos alimentares, a preocupação com a estética vai além da mera vaidade, ela se torna um problema psíquico. Ser esbelto, ter formas perfeitas e simétricas virou meta de vida na nossa sociedade ocidental atualmente, que esquece o conteúdo para se preocupar com a forma. Os meios de comunicação exaltam que para ser bem sucedido na vida social, amorosa e profissional é imprescindível estar dentro dos padrões da ditadura da moda. Revistas exibem celebridades do cinema, televisão e top models com seus corpos invejáveis. Salientam que para se obter o êxito na vida, terão que adquirir formas semelhantes ao dos corpos esculpidos com perfeição. É assim que mulheres e homens, principalmente os adolescentes iniciam a ininterrupta briga com a balança e o espelho. O que na maioria das vezes resulta em transtornos e a morte.



A Vigorexia, um transtorno novo, que assola principalmente os homens, obcecados pelas formas perfeitas. Passam horas a fios na academia, até o extremo desgaste. Constantemente se olham no espelho e por mais perfeitos e musculosos que estejam, nunca é o bastante. Pelo excesso de anfetaminas que dão ao corpo uma maior musculatura, acabam se deformando sem terem consciência disto.
Meu conselho a meninos e meninas, homens e mulheres, se preocupem em malhar o intelecto, a sabedoria é a coisa mais importante que temos na vida. Com ela aprendemos a nos valorizar, a amar e ser amado, saborear as coisas boas da vida e lidar melhor com as decepções. Cuide da sua saúde é claro, faça exercícios regularmente (não em excesso). Para ter uma forma bonita e também que se sinta bem com você, mais principalmente saudável. Não faça dietas sem consultar um nutricionista antes!!!



Eu já fui magra demais e gordinha, sofri demais com a balança. Não que ainda não sofra. Mais hoje tenho consciência do meu valor como ser humano, como mulher e não são uns quilinhos a mais, ou a menos que vai me impedir de ser feliz. Quem não sofre quando está acima do peso e pensa que não vai atrair os olhares masculinos e femininos?



Todos nós sofremos com a balança ocasionalmente, porém o que a de mais belo no ser humano é o seu coração e sua alma .E o que esses unidos têm a oferecer ao mundo



Mais o seu poder de sedução não se resume ao seu corpo e sim a sua personalidade, inteligência, caráter e simpatia. Pelo menos eu adoto esses valores, em todos os setores da vida. E quem quiser que me acompanhe!



Suzana Olyver



Fontes:



Ballone, GJ – Transtornos Alimentares, in. PsiqWeb, Internet, disponível em



Imagens: Google



Nenhum comentário:

Postar um comentário

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...