Se fosse real, a Barbie seria anoréctica

A Barbie em tamanho real está a ser usada numa campanha de consciencialização contra a anorexia e outros distúrbios alimentares.
Maria João Serra
destak@destak.pt

A ideia foi de Galia Slayen, uma norte-americana que sofreu anorexia nos tempos de escola e decidiu ampliar a Barbie para os 1, 80 metros de altura, mas mantendo as suas proporções. O resultado foi uma boneca anoréctica.
Mantendo as proporções originais, a Barbie fica com 46 cm de cintura, 99 cm de busto, 84cm de quadril e um peso que não ultrapassa os 50 kg.
Diz a jovem que as crianças são bastante influenciadas pela ditatura da magreza, muito influenciada por modelos como a Barbie, já que tem sido um ícone de formas e de beleza ao longos dos anos.

Mas a Mattel, marca fabricante das bonecas, parece não concordar com a afirmação, e já enviou um e-mail a Galia dizendo que a boneca “nunca foi modelada nas proporções de uma pessoa real”. “Hoje em dia as meninas são influenciadas por muita coisa em muitos locais, é fundamental que os pais sejam responsáveis", acrescentou.

Disponivel em: http://www.destak.pt/artigo/93261-se-fosse-real-a-barbie-seria-anorectica acesso 22 de abril

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Uma nova classe de pessoas deve surgir até 2050: a dos inúteis"

A obesessão pela perfeição

Presidente da Algar Tech será mentora de iniciativa de empoderamento feminino