sexta-feira, 4 de março de 2011

Anorexia e Bulimia: problemas de saúde no México

E O PROBLEMA É MUNDIAL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Escrito por Bianka de Jesus

01 de marzo de 2011, 08:52México, 1 mar (Prensa Latina)
Cerca de 0,7 por cento das jovens mexicanas entre 12 e 24 anos padecem hoje de anorexia e bulimia, dois transtornos alimentares diametralmente opostos, que causam alarme entre as autoridades de saúde.
Mais que um modelo estético, esse fenômeno constitui uma das epidemias do século XXI, cujo avanço responde entre outros fatores aos cânones de beleza ou estereótipos que impõe a indústria da beleza, bem como à excessiva pressão sobre o culto ao corpo.

Segundo a Secretaria de Saúde, esses desordenes na alimentação constituem um problema sério de saúde, pois em muitos casos costumam passar desapercebidos seus sintomas, em tanto tratam-se de doenças silenciosas que costumam conduzir à morte.
De acordo com dados do Instituto do Seguro Social, da cada 10 doentes de anorexia e bulimia, nove são mulheres, ainda que não se descarta a presença deste mau entre a população masculina.
Diante de tal realidade, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal terá a obrigação de instrumentar ações para o diagnóstico temporão e atenção às pessoas que apresentem esses padecimentos. O ditame, aprovado ontem, estabelece que todas as dependências governamentais centrais terão a obrigatoriedade de não utilizar em sua publicidade pessoas com extrema magreza como estereótipos de saúde ou beleza.
Assim se deverá elaborar uma guia de sobrepeso, obesidade e transtornos alimentícios com a informação básica de ditas doenças, como as detectar, o perfil das pessoas que as padecem e as possíveis atitudes que podem adotar no âmbito familiar.
O relatório mostra que aproximadamente dois milhões de pessoas padecem estes transtornos, das quais ao redor do 90 por cento são mulheres, sendo os 17 anos a idade média em que se apresentam os sintomas, com um incremento anual de 20 mil novos casos de anorexia.
Dito transtorno caracteriza-se pela ingestão rápida dos alimentos, o sentimento de culpa pelo abuso da comida e a autoindução ao vômito, condutas que com frequência são negadas por quem a praticam.
A bulimia, pelo contrário, reflete-se no consumo excessivo de comida pouco saudável em períodos de tempo muito curtos, onde aparentemente o indivíduo consegue a satisfação, para depois buscar eliminar o excesso de alimento através de jejuns, vômitos ou laxantes.
mv/npg/bj

disponivel: http://www.prensa-latina.cu/index.php?option=com_content&task=view&id=268054&Itemid=1
acesso em 4 de março de 2011
SEI QUE É CARNAVAL MAS DEIXO O ASSUNTO PARA SER REPENSADO NA 4A. FEIRA SE CINZAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...