segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Raposa, coelho, chinchila: pele animal aparece nas passarelas cariocas

Já no primeiro dia da temporada carioca de inverno 2011 – desta vez, além do Fashion Rio, há também os desfiles do Fashion Business e do Rio-à-Porter (feira de negócios do Fashion Rio) – foi possível notar uma tendência nas passarelas que deram início à maratona de desfiles: pele.

Mas nem pense em pele à mostra, como aconteceu no verão 2011. A aposta de Patrícia Viera, Carlos Miele e Victor Dzenk são as peles para aquecer os corpos do frio. Até aí, nenhuma grande novidade. Afinal, no inverno passado já era possível encontrar peças de pele nas lojas brasileiras de prêt-à-porter.
Mas um fato chamou a atenção dos fashionistas: ao invés de usarem materiais sintéticos, que hoje têm tecnologia de ponta e podem perfeitamente compôr looks glamourosos, os estilistas apostaram em peles verdadeiras – Patrícia, acostumada a trabalhar com couro, usou pele de cabra e de coelho; Miele investiu na de raposa e coelho (usada no capuz da jaqueta tipo aviador masculina); já Victor preferiu pele de chinchila tingida de rosa e azul.
Sorte deles que o PETA não apareceu
Disponivel em < http://veja.abril.com.br/noticia/celebridades/raposa-coelho-chinchila-pele-animal-aparece-nas-passarelas-cariocas > Acesso em 17 de janeiro de 2011

Um comentário:

  1. é um dos motivos de eu acreditar em inferno

    ResponderExcluir

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...