sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Pai de modelo que morreu anoréctica acusa hospital de homicídio

O pai da modelo Isabelle Caro, que morreu a 17 de Novembro com anorexia, anunciou ontem que apresentou queixa contra o hospital Bichat, em Paris, por homicídio involuntário.

Segundo um comunicado lido pelo produtor Ludovic Andolfo, próximo da família citado pelo Le Figaro, Christian Caro entende que ao contrário do noticiado depois da morte da filha, «Isabelle não morreu vítima de pneumonia, mas de casos sucessivos de negligência do pessoal médico do hospital Bichat».
A modelo tornou-se globalmente famosa quando, em 2007, expos o corpo fragilizado à objectiva de Oliviero Toscani, um ano depois de ter estado em coma prolongado com 25 kg (e 1,65m).
O choque pretendido foi conseguido e abalou consciências para a anorexia, doença de que sofria desde os 13 anos.
Christian Caro recordou a forma como a filha, na fase final da vida, alertou para os perigos da doença e anunciou que criará uma fundação com o nome de Isabelle : «A totalidade do montante dos seus direitos de imagem reverterá totalmente para aí. O seu combate contra esta doença não deve parar. Temos de alertar todas e todos os que sofrem dela, pois não há necessidade de chegar à beira da morte para aproveitarem a vida».
Disponivel em< http://sol.sapo.pt/inicio/Vida/Interior.aspx?content_id=9547> acesso em 21 de janeiro

Pensando em todas as meninas, suas família e suas amigas, vale a pena estar em alerta. Comentem e divulguem aos seus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...