quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Morre ex-modelo francesa famosa pela luta contra a anorexia

GENEBRA, 29 dez 2010 (AFP) -Isabelle Caro, ex-modelo e atriz francesa que foi lançada à fama após se deixar fotografar nua em uma campanha contra a anorexia, doença de que sofria, morreu no dia 17 de novembro aos 28 anos, segundo uma informação publicada nesta quarta-feira no site 20minutes.ch.


"A atriz francesa, sempre presente na mídia por sua luta, faleceu no mês de novembro na maior discrição possível", revelou o jornal suíço.
A causa da morte não foi informada no site.
Um amigo da modelo, o cantor suíço Vincent Bigler, confirmou a morte de Caro em seu próprio site.
Isabelle Caro começou a trilhar o caminho da fama em 2007, ao mostrar seu corpo magro para as câmeras do fotógrafo Oliviero Toscani, como forma de advertir para as consequências da anorexia, de que sofria desde os 13 anos e que a levou ao coma em 2006, quando pesava apenas 25 kg e media 1,65 metro.


 
Modelo francesa Isabella Caro, de 27 anos, que sofre de anorexia.
Disponível em: .Acesso em: 25 de setembro de 2007.
"Foi hospitalizada durante 15 dias por um problema no pulmão e ultimamente estava muito cansada, mas não sei a causa da morte", declarou o cantor ao site 20minutes.ch. Em breve, eles rodariam juntos o videoclipe da música "J''ai fin" (Sic), sobre a anorexia.
Caro havia decidido superar a doença. No início de 2010, anunciou que havia chegado aos 42 kg.

Em 2007, na campanha No Anorexia, ela quis "despertar consciências" sobre uma doença que atinge muitas modelos. "Esta foto, sem batom ou maquiagem, não me dá nenhum valor. A mensagem é forte: tenho psoríase, o peito caído, um corpo de pessoa mais velha", declarou Caro, na época.

Disponível < http://diversao.terra.com.br/noticias/0,,OI4865382-EI25,00-Morre+exmodelo+francesa+famosa+pela+luta+contra+a+anorexia.html > Acesso em 30 de dezembro


Texto meu presente neste blog há algum tempo.
Durante a Semana da Moda, em Milão, em setembro de 2007, uma campanha publicitária italiana, criada pelo fotógrafo Oliviero Toscani – conhecido por suas propagandas polêmicas para a marca Benetton nos anos 80 e 90, com imagens marcantes e inquietantes, abordando temas como Aids, guerra e racismo, entre outros – chocou modelos e estilistas europeus. Nas ruas, um outdoor estampava uma modelo nua, pesando apenas 31 quilos, com o título “Não Anorexia”. Segundo Toscani (2007), a campanha foi um marco na publicidade da moda européia, poucos anunciantes têm a coragem de fazer uma mensagem tão agressiva. Para o fotógrafo, pode-se fazer algo interessante e tirar vantagens econômicas ao mesmo tempo. A publicidade contou com o aval do Ministério da Saúde, pois cerca de dois milhões de italianos sofrem de anorexia e bulemia. Porém, após uma semana de veiculação nas ruas, o outdoor foi retirado, com o argumento de que a imagem agredia sociedade. O principal jornal da Itália – Corriere Della Sera – se recusou a publicar a foto. Na França, os outdoors foram vetados. A justificativa era de que a imagem era imoral.







A modelo do outdoor nos lembra um corpo cavernoso: “Como metáfora do corpo, a caverna grotesca tende a se parecer (e, no sentido metafórico mais grosseiro, identificar) com o corpo feminino anatomicamente cavernoso” (RUSSO, 2000, p.13).


Em 2006, o governo italiano, a Federação da Moda italiana e a Associação Alta Moda - que reúne os estilistas italianos que apresentam suas coleções em Roma e Milão - adotaram o chamado “Manifesto antianorexia”, a fim de impor um modelo de beleza saudável, generoso e mediterrâneo, que proíbe contratar modelos menores de 16 anos, estabelecendo ainda que as candidatas apresentem certificados médicos sobre a não existência de problemas alimentares.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...