segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Modelos plus size e Marc Jacobs para mulheres maiores













Modelo 'plus size' Fluvia Lacerda com Jô Soares

A modelo 'plus size' Fluvia Lacerda, da agência Elite EUA, é uma das convidadas do Programa do Jô desta quarta-feira, 24. Além de falar da carreira, a modelo, hoje uma das mais procuradas para estrelar campanhas não só para gordinhas, mas também para mostrar e ressaltar a beleza das mulheres reais, dará os detalhes de seu trabalho para um calendário dos Estados Unidos só com tops 'plus size' e com renda revertida para instituições que ajudam pessoas com problemas de distúrbios alimentares, como anorexia, bulimia e obesidade. "Creio que essa é uma das minhas missões: poder ajudar as pessoas a se aceitarem para que consigam viver de bem consigo mesmas e com a auto-estima elevada", disse a modelo, que veste manequim 48.


Fluvia, que esteve no Brasil em maio, acabou de fotografar para uma campanha na Alemanha, de onde seguiu direto para Toronto, no Canadá. No dia 1º de julho, ela embarca para Barcelona. Mesmo com a agenda lotada, a modelo, que nunca fez uma dieta, pretende voltar ao Brasil até o final do ano para estrelar uma campanha para alguma marca nacional.
 
MARC JACOBS PARA MULHERES MAIORES
Se as grandes grifes da moda fecham os olhos e apertam os tamanhos para vestir apenas as bem magras e altas, é bom que comecem a repensar. O mercado "plus size" cresce a cada temporada e o estilista Marc Jacobs, super celebrado entre os fashionistas, pode estar a um passo de caminhar rumo à diversidade que a moda pede

Segundo o jornal britânico "Daily Mail" a marca que leva o nome dele vai criar, em breve, uma coleção para quem usa tamanhos maiores que o 14 - que equivale ao 44 brasileiro. O anúncio desses planos foi feito via Twitter na última semana, pelo presidente da marca, Robert Duffy. Ele escreveu que as roupas não seriam baseadas na coleção, mas adaptadas pelo designer especificamente para mulheres maiores. O problema é que Duffy adiantou demais a ideia e precisou se retratar, dizendo que não há ainda anúncio oficial quanto a dita coleção.



Em entrevista à Vogue UK, Duffy lembrou que é um cara grandão e que, por isso, acha difícil comprar roupas que satisfaçam o seu gosto. No Twitter, complementou: "Não tenho facilidade para achar roupas. Naturalmente, eu posso mandar fazê-las", postou. Mas em conversa com seguidores, admitiu a necessidade de criar tamanhos maiores na própria marca: "Resolver problemas faz parte do nosso trabalho". Duffy disse ainda que levaria um ano para uma nova coleção como essa sair.

Contrariando as últimas declarações, no início do mês, ainda pelo Twitter, Duffy escreveu que experiência de fazer números maiores não foi das melhores. "Precisamos de consumidoras interessadas! Já fizemos roupas nos tamanhos 14 e 16 (equivalente ao 48 e 50 brasileiros), mas elas sempre encalham no estoque, tivemos que parar", afirmou.


Se realmente apostasse nesse novo mercado, a grife Marc Jacobs não abraçaria sozinha essa causa. A Saks 5th Avenue já tem araras com roupas maiores e até a Louis Vuitton apostou nas modelos mais cheias de curvas eu seu desfile de inverno 2010/2011. Duffy só seria diferente no nome da coleção. "Não gosto do termo ‘plus-size’. Alguma sugestão?", pediu. Quem quiser, pode escrever direto pra ele, via

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...