quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Estação das Letras e Cores Uma editora que pensa arte, corpo, moda e mulher


Nízia Villaça é Professora titular da Escola de Comunicação/UFRJ; Pós-Doutorado em Antropologia Cultural – Sorbonne, Paris V; pesquisadora do CNPq, tendo recebido a bolsa Cientistas do Nosso Estado, da FAPERJ; recentemente vem estabelecendo parcerias com instituições francesas: CNAM (Conservatoire National des Arts et Métiers des Pays de la Loire) e Sociétés, tendo escrito artigos para a França, Venezuela e Argentina; coordenadora do Grupo ETHOS: Comunicação, Comportamento e Estratégias Corporais; autora de livros e ensaios, entre os quais: Impresso ou eletrônico? – um trajeto de leitura (Mauad, 2002); Nas fronteiras do contemporâneo: território, identidade, arte, moda, corpo e mídia (Mauad FUJB, 2001), com Fred Góes; Em pauta: corpo, globalização e novas tecnologias (Mauad, 1999); Em nome do corpo (Rocco, 1998), com Fred Góes; Paradoxos do pós-moderno (UFRJ, 1996);

Mixologias: comunicação e consumo da cltura
Autora: Nízia Villaça


O livro Mixologias: consumo cultural e dinâmicas identitárias, por não ser fruto de pensamento sistemático ou dicotômico, constituiu espaço aberto para conexões que se cruzam em rede entre os diversos campos que têm sido explorados e interpelando o desejo neste e em outros projetos anteriores. O título Mixologias remete ao espaço de hibridações, miscigenações e misturas que se inscrevem numa linha não normalizadora ou prescritiva própria do paradigma clássico de cunho bipolar: norma x função; regra x conflito e sistema x significação, como bem acentuou Foucault. Instala-se uma espécie de cultura midiática performática cuja legitimidade é discutida por diversos autores.



SUMÁRI
Introdução
1. A questão comunicacional e a produção do sentido

1.1- De Gutenberg ao ciberuniverso: leitores e internautas

1.2- Comunicação, desfronteirização dos gêneros e estratégias identitárias

1.3- A crônica e o consumo nosso de cada dia

1.4- Muito além da minissaia – (Acrescentar ao livro)
2. Espaços periféricos: negociações midiáticas

2.1- Centro e periferia: mão e contramão da moda

2.2- O corpo periférico da velhice

2.3- A expansão dar marcas e o DNA periférico
3. Consumo e experiências comunicativas

3.1- Um lifting comunicacional

3.2- A expansão da comunicação e o paradigma antropológico: diferença e poder

3.3- O corpo híbrido: interculturalidades

4. O corpo: identidade e diferença

4.1- O corpo carnavalesco: estética da exceção

4.2- Os imageiros do contemporâneo: representação e simulação

4.3- O corpo: do objeto ao abjeto

5- Espaços da moda e produção de sentido

5.1- O rio dos medos e dos prazeres

5.2- Mixologias: ressemantização e produção de sentido

5.3- Entre o épico e o dramático: identidades em tempos globais

Transversalidades
ISBN: 978-85-60166-27-5

Ano de publicação: 2010

Número de páginas: 236









Nenhum comentário:

Postar um comentário

ONG explica campanha feminista com Cruzeiro, que vira destaque internacional

Ação é tida como a primeira de uma sequência de etapas de conscientização   João Vítor Marques /Superesportes  ,  Tiago Mattar /Superes...